A Vigilância Sanitária de Morro da Fumaça confirmou, nesta quinta-feira, dia 30, que foi encontrado no município o primeiro foco de mosquito Aedes aegypti em 2023. O inseto é o transmissor da dengue, da chikungunya, da zika e da febre amarela urbana. A larva foi identificada na segunda-feira, dia 27, e enviada para análise no laboratório da 20ª Gerência Regional de Saúde, que fez a identificação.

De acordo com a agente de endemias da Vigilância Sanitária de Morro da Fumaça, Rute Laurentino Martinez, que fez a coleta da larva, esse processo é cotidiano. “Em toda a cidade, temos 77 armadilhas do mosquito da dengue, onde semanalmente visito para vistoriar. Além disso, temos mais 16 pontos estratégicos que percorro quinzenalmente. Sempre que é encontrado uma larva, é recolhida e mandada para análise. Na segunda-feira encontrei três larvas, onde uma foi identificada como sendo do Aedes aegypti”, relata.

A larva foi encontrada em uma armadilha montada nas proximidades da Rodovia Tranquilo Sartor, no bairro Maccari. “Iremos montar uma força-tarefa para vistoriar toda a região, em um raio de 300 metros de diâmetro do local identificado. A agente de endemias, junto com as agentes comunitárias de saúde, visitarão as residências para orientação e averiguação dos locais, bem como terrenos baldios e estabelecimentos”, explica a coordenadora da Vigilância Sanitária, Patrícia Satiro Zanette.

A ação está sendo realizada nesta sexta-feira, dia 31, das 8h às 17h, e será realizada no sábado, dia 1°, das 8h às 12h. “Os profissionais estarão identificados com jaleco e crachá do Município. Pedimos à população para que atendam os agentes e sigam as orientações repassadas. Se alguém sentir algum sintoma da dengue, procure imediatamente a Unidade Básica de Saúde (UBS) do seu bairro”, comenta a secretária do Sistema de Saúde e do Desenvolvimento Social, Marijane Felippe.

A secretária Marijane falou sobre o assunto em entrevista para a Rádio Marconi. Ouça:

 

Sintomas

De acordo com o Ministério da Saúde, a primeira manifestação da dengue é a febre alta, de início abrupto, que geralmente dura de dois a sete dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele. Também podem acontecer erupções e coceiras na pele, entretanto, a infecção pode ser assintomática.

Colaboração: Émerson Justo / Assessoria de Imprensa