A imigração alemã no Brasil completará 200 anos nos próximos meses. Há quase dois séculos, em junho, os primeiros imigrantes chegavam em terras brasileiras em busca de melhores condições de vida. Em sua obra intitulada “1824”, o historiador Rodrigo Trespach conta a realidade vivida pelas famílias na Alemanha. Em um país abalado, tanto por questões econômicas, políticas e pelas guerras napoleônicas, os líderes que estavam no Brasil buscavam trazer mais imigrantes europeus para desenvolver o país.

Além de uma língua totalmente diferente, as famílias alemãs tiveram que enfrentar outros desafios no Brasil, como o clima, a agricultura e a religião. Rodrigo explica que uma das principais dificuldades vividas pelos alemães foi, de fato, a religião. “A maior parte deles professava uma fé protestante. No caso dos italianos, por exemplo, a totalidade deles eram católicos, como o Brasil, que era um país oficialmente católico, inclusive era a religião oficial do império. No caso dos alemães, era um outro empecilho, porque quando se foi buscar imigrantes na Europa, a exigência do Governo Imperial é que fossem cristãos”, comentou. “Foi muito difícil lidar com essa questão da igreja, porque eles tinham restrições de externar esse culto, que não era o culto católico”, complementa o historiador.

Rodrigo destacou que o sucesso da imigração alemã no Brasil se deu após décadas. “Não ocorreu assim de uma forma imediata, chegaram em um ano e tiveram sucesso no outro, foram durante décadas e gerações para chegar e alcançar o que se tem hoje como padrão de modelo de cidades que têm interação alemã”, comenta. O assunto foi destaque em entrevista no programa Ponto de Encontro com o historiador Rodrigo. Ouça mais detalhes na íntegra:

 

O livro “1824” é baseado em registros históricos, por meio de documentos, cartas, ofícios e materiais bibliográficos. O autor ressaltou que a obra foi construída em uma linguagem simples, com o objetivo de atingir mais a população, principalmente quem não possui formação na área ou que não conhece a história de desenvolvimento do Brasil. O livro de Rodrigo, que é autor de outras 16 obras, pode ser encontrado através das redes sociais, como no Instagram, no @rodrigo.trespach.

Foto: Divulgação / Citadel Grupo Editorial