Nesta segunda-feira, 13 de fevereiro, o Ponto de Encontro abordou a importância da proteção de equipamentos eletrônicos contra descargas elétricas, especialmente durante o verão. A estação é caracterizada por eventos climáticos, como tempestades com chuva e ventos fortes, que ocorrem frequentemente no período da tarde. De acordo com Gilmar Maccari, proprietário da Eletrogêneo Materiais Elétricos, o Brasil é reconhecido por ter uma elevada incidência de raios. Diante disso, o programa fez um alerta importante e apresentou medidas eficazes para evitar danos nas residências e empresas.

“O mercado, hoje, tem muitos dispositivos que você pode proteger seus equipamentos eletroeletrônicos de diversas formas. O coração de tudo isso é o tal do DPS, dispositivo contra surto. Um surto de tensão é o que causa a queima dos equipamentos. Se você tem uma tomada de 220 volts, no momento do surto de tensão, ela passa a 300 ou 280 volts. Como o equipamento é sensível, ele será danificado”, explica Maccari.

O especialista alerta que, embora as descargas elétricas nem sempre queimem imediatamente os aparelhos, elas podem afetar diretamente sua vida útil e funcionalidade. “O que ocorre muitas vezes que a gente não sabe é que ele não queima, mas ele danifica. E aí, se você for ver que a vida útil desse equipamento iria durar, sei lá, 10 anos, 20 anos, você vê que eu tenho isso e já queimou. Porque lá atrás, o componente eletrônico recebeu descarga, não queimou, mas a vida útil encurtou”, alerta o proprietário da Eletrogêneo.

Uma forma eficaz de proteger os aparelhos é retirá-los das tomadas, mas o problema é que muitas pessoas retiram apenas a fonte de alimentação e esquecem outras conexões, como cabos de linha telefônica e internet. “Com certeza. Se você puder fazer isso (retirar da tomada), você sabe que vai salvar o teu equipamento. Só que muitos casos acontecem, você tem lá a tua televisão, tira da tomada, mas você tem uma TV com cabo coaxial que vem do alto da torre, do alto da casa, o cabo normal que traz o sinal para a sua televisão. Muitas vezes, o raio vem por ali”, lembra Maccari. “É igual o telefone, o surto vem pelo fio do telefone e não pelo que está conectado na tua tomada. Aí você protege de um lado, mas vem pelo outro”, acrescenta.

Para saber quais cuidados tomar com os equipamentos eletroeletrônicos em dias de temporal, ouça a entrevista completa realizada com Gilmar Maccari:

 

Segundo Gilmar, com o mercado em constante evolução, existem dispositivos específicos para cada finalidade, capazes de reduzir significativamente os riscos causados pelos raios. “Hoje tem proteções específicas para cada situação. Se fala muito do portão eletrônico: ‘ah, meu portão queima com facilidade’. Mas tem proteção que você coloca lá dentro desse motor do portão, a mesma que você pode usar na tomada para televisão, e ela protege e evita 99% de queimar a placa do seu portão”, esclarece.

Além dos problemas ocasionados por trovoadas, outro fator comum nesta época do ano é a alta temperatura e exposição ao calor. “Nós temos que pensar que quando você tem um equipamento que está gerando muito calor, você está transformando energia elétrica em calor e não em eficiência do que você precisa. Então, se você está lá com a sua maquininha, o seu motor esquentando muito, está jogando fora a energia, vamos dizer assim, está desperdiçando. Tudo isso é fundamental para a sua economia”. Para contextualizar esse cenário, Maccari cita o exemplo do processo de evolução das lâmpadas. “Se você pegasse as lâmpadas incandescentes do passado, você não conseguia botar a mão nelas, porque elas ficavam muito quentes. Isso acontecia porque a energia elétrica estava sendo transformada em calor. Hoje em dia, quando você pega uma placa de LED ou uma lâmpada Bulbo LED, ela fica morna. A eficiência melhorou as nossas lâmpadas”, afirma.

Os cuidados também precisam ser levados em consideração quando ocorrem interrupções de energia, já que ao retornar, podem ocorrer oscilações de tensão que prejudicam os equipamentos elétricos e eletrônicos. “Uma coisa importante também a se salientar é que muitas vezes só se fala dos danos causados por tempestades aos equipamentos elétricos, mas quando há falta de energia, por algum motivo, a tensão pode vir muito alta quando ela volta, pois muitos equipamentos estão desligados. Essa volta repentina também pode gerar surtos de tensão que queimam os aparelhos”.