O vereador Elson Roberto Ramos, envolvido na Operação Terra Nostra, ainda não pagou a fiança estabelecida em R$ 56 mil para sua liberação. A decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina, divulgada na última quinta-feira (27), determinou que Beto e o vereador Thiago Mutini poderiam ser soltos mediante o uso de tornozeleira eletrônica e o pagamento das respectivas fianças.

Enquanto Mutini já providenciou o valor de R$ 14 mil, Elson permanece detido na Penitenciária Sul por não ter quitado sua fiança. A informação foi apurada com a defesa de Beto, representada pelo doutor Marcel Lodetti Fábris, e anunciada no programa Giro Final desta segunda-feira (1°). Ambos os réus estão afastados de suas funções públicas durante o desenrolar das investigações, com a medida judicial visando garantir a integridade do processo e a transparência nas apurações.

Ainda segundo a defesa de Elson, a família está providenciando o valor da fiança para realizar o depósito ao judiciário, e tão logo seja efetuado, Beto será liberado.

Luis Gustavo Cancellier renuncia ao cargo de prefeito de Urussanga