A defesa do prefeito de Cocal do Sul, Fernando de Fáveri (MDB), e do servidor Gustavo da Silva de Melo, presos preventivamente na Operação Fundraising, acredita que os dois serão liberados nas próximas horas. A afirmação foi feita pelo advogado Marcos Rinaldo Fernandes Plácido, que defende os dois investigados, em entrevista ao programa Giro Final, da Rádio Marconi. Tanto o prefeito Fernando quanto o servidor Gustavo, que atua no setor de compras e licitação da prefeitura, passaram por audiência de custódia na tarde desta quarta-feira, dia 19, após terem sido presos preventivamente nesta manhã. Conforme apurado pela Rádio Marconi, os dois estavam vestidos com o uniforme do presídio, que é laranja, e usando chinelo de dedo, ao chegarem ao Fórum de Urussanga. Ao saírem, eles estavam vestindo roupas normais.

Em entrevista, o advogado Marcos afirmou que o prefeito Fernando está calmo e tranquilo porque manteve a lei das despesas de licitações, que tem o teto máximo de R$ 59 mil. “Não há nenhum porquê da preocupação do prefeito agora. Naturalmente, as buscas já foram todas feitas na residência do prefeito, como também na prefeitura e nós estamos certos da liberdade do prefeito nas próximas horas”, disse. “Eu tenho convicção, devido realmente a toda a documentação que hoje já tive participação e tive às minhas mãos, estou certo que não há nenhum centavo a mais que foi adquirido pelo município de Cocal do Sul”, acrescentou. “Eu estou convencido que o prefeito e o funcionário serão liberados nas próximas horas”, reforçou o doutor Marcos. Ouça a entrevista completa:

 

Fernando e o servidor Gustavo são investigados na Operação Fundraising, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e o Grupo Especial Anticorrupção (Geac). Além de Cocal do Sul, outros 22 municípios foram alvos da operação, um do Rio Grande do Sul e em Brasília/DF.

Com a prisão preventiva de Fernando, o vice-prefeito Erik Zeferino já passa a responder pela administração de Cocal do Sul, já tendo assinado o termo de posse. A Rádio Marconi tentou contato com o prefeito interino Erik, que informou, por meio da assessoria, que não quer se manifestar sobre o assunto.

Leia mais sobre a operação acessando:

Prefeito de Cocal do Sul é preso durante operação do Gaeco