O mês de setembro foi marcado por anomalias importantes de precipitação e temperatura em praticamente todas as regiões do Brasil.

O agronegócio de Santa Catarina foi o setor mais afetado pelos impactos da falta de chuva. Os principais prejuízos foram observados nas pastagens, que influenciaram na produção de leite e carne. As altas temperaturas e a falta de chuvas comprometeu a produção de leite, que vinha numa crescente no Estado.

A falta de chuva e a onda forte de calor prejudicaram agricultores da região. De acordo com o diretor de agricultura, Marco Zanellato, a estiagem atingiu em cheio a lavoura do fumo.

Em entrevista ao repórter Enio Biz, no Comando Marconi desta segunda-feira (02), Marco Zanellato deu mais detalhes sobre o prejuízo aos agricultores urussanguenses. Ouça: