Os vereadores de Urussanga começam a discutir um projeto que suspende o salário do prefeito, caso ele seja preso, a partir da próxima semana. A iniciativa foi proposta pelos três vereadores da bancada do MDB: o presidente da Casa, Luan Francisco Varnier, Ademir Bonomi e Caio De Noni. O projeto foi protocolado após a repercussão de que o prefeito Luis Gustavo Cancellier está recebendo normalmente seu salário, mesmo tendo estado preso preventivamente e agora estando em prisão domiciliar. Em 2021 e 2022, enquanto esteve afastado do cargo por conta da Operação Benedetta, Cancellier também recebeu o salário normalmente.

Em entrevista, Luan explicou que, caso o prefeito estiver preso ou afastado do cargo, ele não receberá o salário durante o período. “Esse projeto precisava que três vereadores protocolassem e para que ele seja aprovado se precisa de seis vereadores. A nossa parte nós estamos fazendo, nós entendemos que é totalmente imoral um prefeito municipal estar preso em casa, além de estar sendo investigado em dois processos por desvio de dinheiro público e compra de apoio político, ainda nós temos que pagar o salário dele. Ninguém merece isso, a cidade não concorda com isso, esse valor poderia estar sendo investido em medicamentos, em médico, em saúde”, comentou. O assunto foi abordado em entrevista, ouça:

 

Enquanto aos dois vereadores, Thiago Mutini e Elson Roberto Ramos, que ainda estão presos preventivamente, Luan destacou que eles não estão recebendo os salários desde o dia da prisão.

Leia também:

Mesmo afastado do cargo, Luis Gustavo Cancellier continua recebendo o salário de prefeito