Mesmo estando afastado do cargo após ter sido preso preventivamente em abril, o prefeito de Urussanga, Luis Gustavo Cancellier, ainda está recebendo seu salário normalmente. O prefeito estava preso desde o dia 16 de abril, após os desdobramentos da Operação Terra Nostra, mas teve a prisão convertida em domiciliar na última sexta-feira, dia 24, devido a problemas de saúde. A informação de que ele está recebendo o salário normalmente foi confirmada pela própria prefeitura. Em nota, a administração destacou que o salário está sendo pago mensalmente, haja vista que a decisão judicial que determinou o afastamento de Cancellier não consta prejuízo na renumeração. Com isso, Urussanga está arcando com o salário de dois prefeitos, de Cancellier e do vice Jair Nandi, que está respondendo pela prefeitura.

O salário bruto do prefeito de Urussanga, ou seja, sem os descontos, é de R$ 25.156,30. A informação consta no portal da transparência do munícipio. Confira:

Folha salarial de Luis Gustavo Cancellier, data de abril de 2024

Essa não é a primeira vez que Cancellier recebe o salário normalmente mesmo estando afastado do cargo. Em 2021, quando foi afastado pela Operação Benedetta, da Polícia Federal, Luis Gustavo recebeu o seu salário mensalmente durante 13 meses, tempo em que ficou afastado da gestão. Naquela época, o salário bruto era em torno de R$ 19.882,47, sendo a remuneração líquida, com todos os descontos, de R$ 14.738,97.

Salário de Cancellier e Nandi em maio de 2022, um mês antes de Cancellier retornar ao cargo após ficar 13 meses afastado

Já quanto aos dois vereadores, Thiago Mutini e Elson Roberto Ramos, que ainda estão presos preventivamente, não estão recebendo seus salários. Conforme apurado, desde a prisão, os dois parlamentares foram considerados pela assessoria jurídica do Legislativo como em licença, sem direito a renumeração.

Entenda mais sobre a Operação Terra Nostra na matéria especial a seguir:

Urussanga celebra 146 anos em meio a incertezas políticas com afastamento do prefeito