Jair Nandi (PSD) já está há mais de 60 dias no cargo de prefeito interino de Urussanga. Desde abril, quando assumiu a função após Luis Gustavo Cancellier ter sido preso preventivamente na Operação Terra Nostra, a nova administração tem realizado ações no município. Em entrevista, Nandi destacou que a primeira situação enfrentada envolveu o concurso público, no qual havia uma recomendação do Ministério Público para que ele fosse regularizado devidamente. “Nós viemos fazendo nesses 60 dias muitas demissões e admissões por conta dessa decisão judicial que não cabe mais recurso, o Tribunal já ratificou e cabe a nós cumprirmos. E é bom lembrar que o descumprimento por parte da administração municipal enseja uma multa diária de R$ 1 mil dia na conta pessoal do CPF do prefeito e agora da secretária de Administração”, comentou.

O prefeito também destacou sobre a situação financeira da prefeitura, já que ao assumir divulgou um cenário crítico, que resultou no cancelamento da Festa do Vinho deste ano por conta da falta de recursos. “Hoje a prefeitura tem todas  as suas contas em dias, vem sendo pago de forma rigorosa. O que eu falo para as pessoas é que nós não temos superávit para que a gente faça ações de grande envergadura com recursos próprios. Nós temos algumas reservas, aqui em agosto nós deveremos pagar, e a lei já estabelece 50%, o 13º, esse valor está lá reservado, mas é um dinheiro que ele existe mas não pode ser usado, porque já tem uma destinação específica”, explicou Nandi. “Nós temos também um valor reservado para a Educação, que é outro valor também que é lá no final do ano; existe a exoneração dos professores; e existe também um outro valor que a gente não está mexendo, que é em torno de um milhão de reais, porque caso nós temos aquela decisão judicial em curso, e caso não haja mais nenhuma flexibilização, e aí existe também uma despesa em torno de um milhão de reais que a gente vai precisar honrar para fazer as exonerações”, acrescentou.

O prefeito Nandi participou de entrevista no programa Comando Marconi e destacou mais sobre o assunto e sobre as ordens de serviço que foram recentemente assinadas. Ouça na íntegra:

 

Sobre as ordens de serviço, Nandi destacou a pavimentação da rodovia Rony Zaniboni, no trecho da Gruta Nossa Senhora da Conceição, na comunidade de Caeté do Armazém. A ordem, no valor de quase R$ 556 mil, foi entregue no último dia 10. Além dessa, na última quinta-feira, dia 13, a prefeitura realizou a entrega de oito ordens de serviços: pavimentação da Giovani Batista Meneghel, no bairro De Villa, e da João Quintino Thomaz, no bairro Rio Maior; reparos no Poliesportivo do Centro; revitalização da praça do bairro Bela Vista e do campinho e área de lazer da Escola Rosalino Damiani; a compra de uma grade aradora, grade niveladora e uma plantadeira; a reforma e ampliação da Escola Alda Brognoli Marcon; além da reforma do Centro Municipal de Educação Infantil Zilda Darella. O investimento total ultrapassa um milhão de reais, provenientes de emendas de deputados e a contrapartida da prefeitura.

Sobre a reforma e ampliação da Escola Alda Brognoli Marcon, Nandi destacou que há compromisso para que toda a obra seja entregue. “Aqui tem toda uma história. Lá em 2021, nós tiramos uma empresa que descumpriu o contrato, depois acabei me afastando da administração, uma outra empresa, não sei quais motivos, também não cumpriu. E agora, nós licitamos novamente, a empresa ganhadora é uma empresa que sempre cumpriu com os contratos, esperamos que ela cumpra com esse também”, explicou. “Nós chamamos, inclusive, essa empresa ganhadora e pedimos, explicamos o quanto é importante aquela escola para o município. Nós temos aí, inclusive, pagamos alguns aluguéis, e nós entregarmos essa obra vai ajudar muito a pasta da Educação. Fizemos um contato pessoal, coisa que eu não faço, mas eu pedi para que o responsável da empresa se comprometa com essa obra. Claro, com as demais também, mas essa é uma obra que se arrasta ao longo do tempo”, acrescentou.