A pandemia do novo coronavírus tem gerado muitas dúvidas em relação a precisão dos dados oficiais da doença. Em Urussanga, um dos pontos questionados são os protocolos de velórios e funerais em tempos de Covid-19. Nas redes sociais, por exemplo, diversas discussões ocorrem devido à falta de informações mais precisas sobre o tema.

Como é feito o diagnóstico da causa da morte? Por que é preciso haver regras específicas para óbitos por coronavírus? O negacionismo prejudica o trabalho dos profissionais de saúde? Esses e outros questionamentos foram esclarecidos no Comando Marconi desta terça-feira (12/01).

Ouça a entrevista com o Dr. Alexandre Régio Gomes, médico da família e membro do Comitê de Combate à Covid-19 de Urussanga:

 

Rangel Quaglioto, sócio proprietário da Funerária Nossa Senhora da Conceição, também foi convidado para participar do programa. Confira: