Mesmo perto do final do prazo para apresentar os exames médicos, a defesa do prefeito de Urussanga, Luis Gustavo Cancellier, informou que ele terá que fazer um exame já marcado para o dia 17. O prazo estabelecido pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina, através do desembargador Claudio Eduardo Regis De Figueiredo e Silva, destaca que o prefeito teria que apresentar exames que provassem a sua condição de saúde no prazo estipulado de dez dias a contar da data de conversão para prisão domiciliar, que ocorreu no dia 24 de maio. Isso porque, para a prisão preventiva ter sido convertida em domiciliar, a defesa alegou que Luis Gustavo apresentou indícios de grave problema de saúde. Segundo os autos, ainda não há pedido feito pela defesa de Cancellier para prorrogação do prazo estabelecido pela justiça.

O exame que o prefeito deve realizar no próximo dia 17 é uma tomografia computadorizada de coração. Além disso, a defesa informou que Luis Gustavo realizou um eletrocardiograma, a monitorização ambulatorial da pressão arterial (o MAPA 24 horas) e exames de sangue. Os resultados desses exames não foram divulgados em sua totalidade.

Dependendo dos resultados dos exames, o TJSC pode reconsiderar a decisão, fazendo com que Cancellier retorne para a prisão preventiva. O prefeito, investigado por vários crimes, entre eles por chefiar uma organização criminosa, está em prisão domiciliar desde o dia 24 de maio, após ter ficado desde o dia 16 de abril em prisão preventiva no Presídio Santa Augusta.

Da Redação