Para os vereadores de Urussanga, a SC-445, rodovia Genésio Mazon, necessita de trabalhos de revitalização, e não somente serviços paliativos como tapa-buracos e roçadas. O empresariado do município também tem o mesmo pensamento, já que a via é importante para toda a região, além de ligar a serra ao litoral sul. Apesar da importância e das reivindicações dos políticos, empresários e frequentadores da via, ainda não há um projeto de revitalização total da Genésio Mazon, como afirmado pelo coordenador regional de Infraestrutura, Ademir Honorato.

A Rádio Marconi, através do programa Comando Marconi, está realizando uma série de entrevistas especiais para destacar a importância e as necessidades da SC-445. Nesta quarta-feira, dia 12, representantes de cada partido do Legislativo de Urussanga participaram da entrevista. Caio De Noni representou o MDB; Odivaldo Bonetti o PP; Erotides Borges Filho no União Brasil; e Daniel Rejes Pereira Moraes representando o PSD. O vereador Fabiano De Bona, do PL, foi convidado mas não pode participar devido a compromissos em Florianópolis. Ouça a entrevista na íntegra:

 

Para Caio De Noni, serviços de roçada não servem mais para a Genésio Mazon. Segundo o vereador, o mato no acostamento da rodovia já é muito grande, necessitando de trabalhos mais complexos. Caio destacou que há seis anos uma reunião foi realizada para tratar sobre a rodovia. Na época, empresários e políticos discutiam sobre a possível duplicação da SC-445. “Aquela vez eu falei para eles que primeiros nós teríamos que cuidar, não adianta a gente pensar em duplicar se nem cuidar estamos cuidando. E hoje está a mesma coisa, né?”, comentou o vereador do MDB.

Para Erotides, os serviços de roçada precisam acontecer de forma constante para garantir a segurança dos motoristas. Além disso, o vereador do União Brasil destacou a importância da rodovia para o empresariado, isso porque algumas das principais empresas de Urussanga se encontram às margens da SC-445, além de dar acesso a Área Industrial. “Olha a importância dessa rodovia para a economia de Urussanga e dos municípios vizinhos. Eu acho que o Governo do Estado tinha que tratar com carinho, o pessoal que é base do governo e que esteja conversando diretamente com os responsáveis, fazer uma cobrança com um pouco mais de ênfase nessa situação”, reforçou Erotides.

O vereador Odivaldo destacou a falta de atenção que o Governo de Santa Catarina tem com o município de Urussanga. Para o representante do PP, os últimos cinco governadores não realizaram projetos importantes na cidade e na região. “Eu acredito que tinha que ser olhado para o nosso município, para Amrec, para o nosso desenvolvimento do Sul. Por isso que o Sul é a região menos desenvolvida de Santa Catarina”, afirmou Bonetti. “A vontade política tem que prevalecer, tem que ter pressão e o governador tem que vir e dizer: vamos fazer”, acrescentou o vereador da bancada do Progressista.

Daniel Rejes Pereira Moraes citou que, em 2021, a prefeitura realizou um convênio com o Governo do Estado para que algumas intervenções pudessem ser feitas na Genésio Mazon. Segundo o vereador, o convênio venceu no ano passado e a atual administração busca a renovação da parceria. “A prefeitura não pode fazer uma intervenção gigantesca, até porque não tem condição e é responsabilidade do Estado, mas também a gente não pode deixar, como Poder Executivo, essa situação, a gente precisa fazer alguma coisa, como nós vereadores também”, salientou o parlamentar do PSD. Daniel sugeriu que a população faça uma mobilização, trancando o trânsito na Genésio Mazon durante alguns minutos para chamar a atenção de outras autoridades. O vereador também comentou sobre a colocação de um outdoor na BR-101 pedindo apoio do governo.

Para ambos os vereadores, a revitalização total da Genésio Mazon é uma reivindicação, além de melhorias na iluminação e a construção de uma ciclovia, que auxiliará na diminuição do trânsito. Confira as entrevistas já realizadas no especial do Comando Marconi:

Especial: já há projeto de revitalização da rodovia Genésio Mazon? Coordenador regional explica a situação

Especial: a situação da rodovia Genésio Mazon na visão do empresariado