A cefaleia é a famosa dor de cabeça. Essa dor pode ter diversas causas e significar vários tipos de problemas. De acordo com a médica neurocirurgiã Adriana Libório, membro titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, existem dores desde a enxaqueca até a mais tensional. O estresse pode gerar uma cefaleia, assim como um problema mais grave, como um aneurisma cerebral ou até mesmo tumores. “É preciso estar atento e, se tiver dor de cabeça que você não está conseguindo melhorar com medicações, procurar um especialista para investigar”, destaca a doutora.

Segundo a especialista, dores de cabeça diárias podem indicar algum problema mais grave. Se a dor não passa com medicamentos, um neurologista deve ser procurado. A doutora Adriana ainda destaca que, além da dor de cabeça tensional, que é a mais comum gerada pelo estresse, há outras causas que podem gerar o problema. Hábitos alimentares, como o consumo excessivo de chocolate, refrigerante e cafeína podem gerar as dores. O assunto foi abordado em entrevista, entenda mais:

 

Se a dor não aliviar com analgésicos, é necessário fazer alguns exames quando há causas estruturais. Conforme a doutora Adriana, isso envolve a realização de ressonância magnética, tomografia e da angioressonância. “É para descobrir se realmente tem alguma causa estrutural no cérebro, nos vasos cerebrais, alguma coisa que esteja realmente causando essa dor de cabeça”, destaca. “Para enxaqueca, a gente tem os medicamentos, que a gente pode fazer o uso para prevenir essas dores e os bloqueios analgésicos também”, comenta. “Agora, supondo que um paciente está realizando uma investigação, fez uma ressonância e descobriu um tumor cerebral, aí a gente precisa avaliar a localização, se é um paciente que precisa passar por uma cirurgia para remoção desse tumor, se é um tumor que está crescendo ali, já está causando algum problema neurológico, nesses casos aí pode precisar realizar a cirurgia para a remoção dessa lesão”, acrescenta.