Surgido na China, o coronavírus já atravessou oceanos e chegou à América: os Estados Unidos já confirmaram sete casos e o Canadá, quatro. O Brasil tem monitorado 16 casos suspeitos, mas ainda sem confirmações. Mesmo assim, o mercado internacional tem comentado sobre a ameaça ao país latino. Um levantamento realizado pela Knewin, startup que aplica inteligência artificial para transformar negócios, observou os principais temas comentados na imprensa acerca da ameaça. Os tópicos vão desde os casos suspeitos no Brasil até um possível impacto nas exportações e na economia.

Foi analisada a semana de 27/01 a 03/02 na mídia internacional. Ao todo foram identificadas mais de 1500 matérias sobre o coronavírus que mencionam o Brasil. As notícias são majoritariamente negativas em todos os dias, com exceção de 31 de janeiro, quando o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Marcos Troyjo, afirmou que o surto de coronavírus não havia afetado exportadores brasileiros.

O pico de notícias ficou para o dia 29 de janeiro, quando foram divulgados nove casos suspeitos no Brasil. Os Estados Unidos e a Argentina são os países que mais publicaram matérias sobre o tema, seguidos por Alemanha, Portugal e México.

Além do acompanhamento dos casos suspeitos, a mídia internacional também tem falado sobre a quarentena dos brasileiros que serão resgatados da China, a relação comercial Brasil-China e como o coronavírus afeta a economia brasileira.

Sobre a Knewin

Fundada em Florianópolis em 2011, a Knewin democratiza o acesso à informação a partir de tecnologia de ponta. A maior empresa de PR Tech da América Latina é responsável por desenvolver soluções de monitoramento de notícias e de redes sociais para cerca de mil clientes de vários segmentos, incluindo comunicação e marketing, em quatro países. A Knewin tem uma estratégia de crescimento consistente e já fez oito aquisições desde 2016 (Informa Brasil, Zubit, Oficina de Clipping, Myclipp, DataClip, Editorial Link, Varjão Clipping e Monitori), que ajudaram na construção de um portfólio ainda mais robusto.