Um jovem de 23 anos acusado de atropelar quatro pessoas em Joaçaba, no Oeste catarinense, em agosto de 2016 após uma festa de formatura, vai a júri popular nesta quinta-feira (19). Um adolescente de 16 anos morreu na colisão.

O julgamento de Luan Paiva está previsto para começar às 9h no Fórum de Joaçaba. Ele responde por homicídio doloso e também por três tentativas de homicídio.

Como mostrou o Bom Dia Santa Catarina desta quinta-feira, a defesa de Luan diz reconhecer que houve o crime e que não vai pedir a absolvição, mas discorda que houve intenção de matar assim como não concorda com a acusação de três tentativas de homicídio.

Atropelamento

Luan participava de uma festa de formatura quando teve um desentendimento com um grupo de jovens. Na época, testemunhas disseram à Polícia Civil que um suposto arremesso de um copo de cerveja teria motivado o atropelamento.

Na saída, ele teria jogado o carro contra os quatro rapazes que estavam no acostamento da rodovia BR-282 no km 391. Andrei Ramos, de 16 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu. Os outros três ficaram feridos. O veículo envolvido era um Jetta com placas de São José do Rio Preto, São Paulo.

As vítimas e Luan não se conheciam antes da suposta discussão em frente à festa. De acordo com o delegado, um passageiro que estava dentro do carro envolvido no acidente já conhecia as vítimas.

Em depoimento na época, antes de ser encaminhado ao presídio, conforme a delegacia, Luan afirmou que tinha bebido e não pensou nas consequências do ato.

Fonte: G1/SC