As pavimentações no município, implementação do programa Internet Rural e assuntos da política de Urussanga foram os principais assuntos durante o uso da tribuna na Câmara de Vereadores. O encontro foi realizado na noite dessa terça-feira, dia 4. Na oportunidade, foram aprovados dois requerimentos solicitando melhorias em rodovias para o superintendente regional Sul do Deinfra, Ademir José Honorato. No primeiro requerimento, de autoria do vereador Caio De Noni (MDB), foi solicitado o ajustamento da sinalização na rotatória do bairro Da Estação, que conecta a rodovia Genésio Mazon a SC-108. De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito (CTB), a preferência no local deveria ser dos veículos que estão circulando na rotatória e isso não vem sendo respeitado devido à falta de sinalização.

No segundo requerimento ao Deinfra, o vereador Daniel Moraes (PSD) solicitou a revitalização das duas lombadas localizadas na rodovia Genésio Mazon, próximas à Igreja Nossa Senhora do Parto, no bairro De Villa. Além disso, o vereador Odivaldo Bonetti (PP) solicitou o envio de Moção de Aplausos ao triatleta urussanguense Ciro Damiani, pela conquista do primeiro lugar geral no Ironman 70.3 Hawaii, ocorrida no dia 1º de junho de 2024 nos Estados Unidos.

Confira os destaques na tribuna:

Odivaldo afirmou que sempre cobrou e participou das reuniões para instalação de internet rural

Odivaldo Bonetti (PP) lembrou que sempre esteve cobrando e participando das reuniões para a colocação de internet rural no interior do município. Odivaldo registrou que o prefeito Gustavo Cancellier modificou a lei criada pelo vice-prefeito Jair Nandi, na época interino, aumentando o subsídio da prefeitura. “Na lei do Nandi eram mil reais de incentivo, limitado a 50% do investimento. O Gustavo, com a lei 3.087 de 8 de maio de 2023, alterou a redação aumentando para R$ 3 mil. Praticamente é todo investimento. Então se alguém na região norte gastou, nessa nova etapa na região do Belvedere provavelmente não vai ter custo nenhum para implantação da sonhada rede de internet”.

Odivaldo afirmou que sempre teve o senso crítico e cobrava a compra de uma moto niveladora nova desde a época do governo do prefeito afastado Gustavo Cancellier. O vereador disse que os R$ 500 mil usados na compra da moto niveladora foram retirados da pavimentação da rodovia da Imigração entre Urussanga e Pedras Grandes. “Acho que o gestor tem esse direito e a moto niveladora era uma necessidade importante. Não estou reclamando, mas vai ser importante se conseguirmos dos nossos deputados ou da gestão do prefeito os R$ 500 mil para complementar a parte de Urussanga na pavimentação da rodovia da Imigração”.

O vereador registrou que recebeu a informação que a estrada que liga a SC-108 a metalúrgica Romagna não pode receber recursos públicos para a pavimentação porque fica no terreno da empresa Alumasa, que precisa do espaço para futura ampliação. Odivaldo afirmou que moradores, empresários e poder público precisam se reunir para avaliar a mudança do trajeto e facilitar a realização da obra.

Odivaldo destacou ainda a vitória internacional do triatleta urussanguense Ciro Damiani no Ironman 70.3, que aconteceu no dia 1º de junho no estado do Hawaii no Estados Unidos. “O Ciro conseguiu um feito histórico. Conquistou o primeiro lugar em sua categoria de 40 a 44 anos. A competição é uma das modalidades de triatlo organizada pela World Triathlon Corporation que reuniu centenas de atletas do mundo inteiro. O 70.3 tem uma distância de 1,6 km de natação, 90km de ciclismo e 21km de corrida”.

Daniel Moraes afirmou que foi preciso tomar decisões duras para manter os serviços básicos funcionando 

Daniel Rejes Pereira Moraes (PSD) disse que parte dos recursos que seriam utilizados na pavimentação de trecho da rodovia dos Imigrantes entre Urussanga e Pedras Grandes foi realocado para completar a compra de uma moto niveladora nova. Daniel afirmou que a pavimentação seria feita da mesma forma que foi feita a Silvio Ferraro no bairro Da Estação e que se o recurso da Defesa Civil não fosse completado para a compra da máquina o município perderia devido aos prazos em ano eleitoral.

“O prefeito afastado licitou a base e a terraplanagem e a prefeitura entraria com o asfalto. Vocês sabem como terminou a obra na Silvio Ferraro e o que deu. Um afastamento de um ano e pouco, depois o prefeito fora do cargo e preso. Ela seria feita nos mesmos moldes. E quem iria fiscalizar isso tudo? Controlar essas horas? Seria complicado e a gente estaria voltando a um fato que não deu certo. A gente sabe que talvez ele estivesse fazendo isso para achar uma forma de desviar mais alguma coisinha”.

Daniel Moraes destacou que o prefeito Gustavo Cancellier deixou a malha viária virada em buracos e que espera que com a chegada nos próximos dias da peça da China para a patrola quebrada o município volte a contar com as três máquinas para regularizar a situação. “Aos poucos vai se começar a resolver essa situação da malha viária. Com força de vontade as coisas vão acontecer, mesmo com toda essa situação de calamidade que o Gustavo deixou a prefeitura. As coisas vão acontecer, claro que não no tempo que a gente gostaria, mas vão acontecer, todos estão enxergando nitidamente”.

O vereador destacou a movimentação de R$ 750 mil para a manutenção de equipamentos e dos ônibus do transporte escolar que não era feita desde o final de 2022. Daniel citou ainda carros e caminhões quebrados, telhado da garagem caindo, três retroescavadeiras da agricultura quebradas. “Estava tudo numa situação degradante. Não adianta a gente ficar lamentando, mas temos que mostrar para a população. A prefeitura estava largada e precisamos tomar algumas decisões duras como cancelar a Festa do Vinho para poder organizar e entregar para a população nesse momento o mínimo de saúde, educação e boas estradas”.

Fabiano anuncia R$ 500 mil em emenda parlamentar para investimentos na saúde e no esporte do município. 

Fabiano Murialdo De Bona (PL) anunciou que R$ 500 mil em emendas parlamentares da deputada federal Júlia Zanatta (PL) foram depositados na conta da prefeitura de Urussanga. De acordo com o vereador, os recursos foram intermediados por Ivan Vieira, que trabalha em questões sociais, principalmente no auxílio ao tratamento de dependentes químicos. “Os R$ 500 mil estão nos cofres da prefeitura e serão R$ 200 mil para exames na Secretaria de Saúde e R$ 300 mil para a Secretaria de Esportes, sendo R$ 200 mil para o poliesportivo do bairro Da Estação e  R$ 100 mil para a comunidade de Santana”.

 O vereador registrou ainda o falecimento de sua mãe, a senhora Inês Saviato de Bona, aos 79 anos vítima de um aneurisma. “Eu pude ver o quanto as pessoas gostavam dela, pessoas da melhor idade, que dançavam com ela. Eu gostaria de ter o vigor que ela tinha. O vigor era tanto que pela idade dela o coração não aguentou, foi fulminante, não sofreu nada. No dia 2 de agosto eu iria dançar com ela no Tênis Clube de Orleans, ela seria debutante. Os meus irmãos são de canela dura, não iam dançar. Ela veio falar, mas você é crente Fabiano? Eu disse, não tem problema mãe, acho que Jesus perdoa, eu vou dançar uma valsa com a senhora. Ela estava feliz, mas não deu, veio a falecer antes”.

“No velório dela me veio algumas reflexões, algumas coisas que passaram pela minha cabeça. Às vezes aqui a gente acaba ofendendo pessoas, acaba falando besteira e, pô, a minha mãe estava aí dançando num sábado e no outro dentro do caixão. Aí eu comecei a refletir, então, eu queria pedir perdão de coração mesmo a todas as pessoas que eu ofendi aqui, não importa de qual partido, etnia ou cor. A nossa vida é como um vento que passa. Se a gente viver 70 anos é como um vento que passou comparado à eternidade. E a Bíblia é bem clara, só tem duas saídas, o céu ou inferno. Não quero dizer que não vou brigar com mais ninguém, mas eu tenho me policiado. Às vezes eu quero que as coisas aconteçam e não acontecem e daí a gente vai para cima e às vezes é mal interpretado”.

Ademir destaca os três anos de trabalho para a instalação da internet rural na região de Belvedere 

Ademir Bonomi (MDB) registrou a importância da internet para o desenvolvimento da agricultura e a permanência das famílias nas áreas rurais do município. O vereador informou que as inscrições podem ser feitas na prefeitura durante o horário comercial e que em breve, quando parte da região de Belvedere tiver internet, a prefeitura e a empresa responsável pela instalação farão os cadastros de quem não pode se deslocar para o centro da cidade durante dois dias na própria comunidade. “Faz três anos que estou trabalhando para tirar do papel a internet rural na região do Belvedere, mas agora estou vendo esse sonho se tornar realidade. Vejo a importância da internet para a agricultura e para que as famílias e seus filhos continuem vivendo nessa localidade onde nasci e ainda vivo”. O vereador informou que os interessados da   região de Belvedere no momento do cadastro precisam apresentar cópia do RG, CPF ou CNH, comprovante de residência, conta de energia, água ou telefone, e o número da conta bancária ou chave PIX em nome do titular.

Ademir Bonomi informou que conversou, durante sua viagem a Florianópolis na semana passada, com o deputado estadual Volnei Weber, sobre as antigas escolas estaduais abandonadas no interior de Urussanga e em muitas outras regiões do Estado. O vereador registrou ainda que há mais de dois anos vem trabalhando para dar uma destinação a essas construções que não são utilizadas pelo Governo do Estado há mais de 20 anos. “Essas escolas isoladas abandonadas geram uma poluição visual muito ruim para as comunidades, por isso, conversei com o deputado Volnei Weber e ele levou o assunto para a Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Eles falaram que em 30 dias estariam dando uma solução para essa situação, inclusive, podendo devolver os terrenos para as famílias que no passado fizeram as doações para a construção das escolas”.

Caio cobra mudanças no Plano Diretor e instalação de banheiros públicos no centro de Urussanga 

Caio De Noni (MDB) ressaltou a necessidade dos vereadores que se elegerem para os próximos quatro anos reverem alguns pontos do Plano Diretor. De acordo com Caio De Noni, muitos locais do município foram considerados como áreas industriais e as famílias que vivem nessas regiões, algumas há mais de 60 anos, não conseguem acesso a água encanada devido às limitações do plano. “Por serem áreas industriais, eles não estão conseguindo botar água. Então, eu acho que a partir do ano que vem temos que mexer nesse Plano Diretor. Tem muitos lugares que não têm condições de serem áreas industriais, na época que foi aprovado era dois, três, que mandavam, e tinham que concordar, aprovar e pronto”,

Caio afirmou que Urussanga precisa de banheiros públicos tanto para quem vem do interior fazer compras no comércio do centro quanto para turistas que passam pela cidade nos finais de semana. De acordo com o vereador, muitas vezes o turista vem conhecer o centro da cidade no final de semana e não encontra nenhum lugar aberto caso precise usar o banheiro. “Acho que está na hora do município pensar um pouquinho nisso. Quando estive aqui no ano passado lancei o projeto Banheiro Solidário, 70% das lojas concordam em aceitar um desconto de impostos para aderir ao projeto, mas como onerava o Executivo não foi para a frente, mas quem sabe se pense sobre isso agora”.

O vereador sugeriu, ainda, melhorias na rótula do trevo do bairro Da Estação. Entre as mudanças, Caio destacou a substituição de algumas plantas por flores menores que não atrapalhem a visão dos motoristas e uma melhor sinalização do local, inclusive com a preferência para os veículos que estão circulando a rotatória.

Luan destaca a luta pela pavimentação da rodovia dos Mineiros e internet para o Rio Carvão Alto 

Luan Francisco Varnier (MDB) registrou a participação em reunião na localidade de Rio Carvão Alto para tratar da pavimentação da rodovia dos Mineiros e cobrou a instalação de internet rural na comunidade. Estiveram presentes na reunião representantes do MDB, o presidente da Associação, Luiz Henrique Martins (Cuíca) e moradores da comunidade.

Luan afirmou que a luta pela pavimentação continua e a reunião visou manter a mobilização para a execução do projeto. O vereador se comprometeu, junto com os demais entes políticos do partido e as lideranças da comunidade, a buscar ajuda em Florianópolis para que a obra vire realidade. “Me comprometo com a luta pela Rodovia dos Mineiros e internet para o Rio Carvão Alto”.

O vereador lembrou que a Casa Legislativa foi fundamental para a aprovação do Projeto de Lei que trata do apoio financeiro da prefeitura para a expansão da internet rural. Luan cobrou que as localidades de Rio Carvão Alto e Santaninha sejam contempladas com a expansão do serviço de internet. “Quero aproveitar a merecida expansão da internet rural para Belvedere e Coxia Rica para cobrar que o serviço chegue logo a Rio Carvão Alto e Santaninha”.

Luan anunciou para o próximo sábado no bairro De Vila mais uma etapa do Projeto Vereador nas Comunidades. “Vamos ouvir as necessidades do povo porque a gente continua na oposição e cobrando o que é importante e melhor para a sociedade porque a nossa prioridade, enquanto vereador é a população de Urussanga”.

Erotides critica o fato do prefeito Gustavo Cancellier estar em prisão domiciliar e recebendo salário 

Erotides Borges Filho (União Brasil) elogiou os vereadores Ademir Bonomi, Caio De Noni e Luan Varnier pela iniciativa de apresentarem um projeto de emenda à Lei Orgânica para que em caso de prisão de prefeito ou vice, os mesmos não tenham direito a remuneração.

Erotides lembrou que na tribuna várias vezes falou sobre as inúmeras mentiras contadas pelo prefeito Gustavo Cancellier e destacou que lhe chamou a atenção como o prefeito retornou ao cargo depois do primeiro afastamento e como conseguiu prisão domiciliar agora. “O que chama atenção é que quando do afastamento a decisão para o retorno foi um pouco estranha, foi tomada de forma monocrática. Agora, quase dois anos depois, mais uma decisão monocrática coloca esse cidadão em prisão domiciliar, porém desta vez, contestada Ministério Público”.

O vereador ressaltou que o prefeito Gustavo Cancellier tem os melhores e mais caros advogados pagos com recursos públicos desviados do povo de Urussanga. “Eu fico muito triste em saber que cada um de nós, pagadores de impostos, estamos contribuindo para que esse cidadão continue arrumando formas de ficar impune, mesmo diante de todos os crimes praticados”.

Erotides questionou quando tudo que vem acontecendo vai terminar e alertou que de forma nenhuma se deve menosprezar essa organização criminosa e seu líder que consegue ludibriar até mesmo o poder judiciário. “Ele deixou um rastro de destruição, obras malfeitas e superfaturadas, desvio de dinheiro público, sucateamento de equipamentos, perseguição de adversários, ataques à imprensa, corrupção de agentes políticos, superfaturamento na compra de terrenos, mesmo diante de tudo isso, continua recebendo R$ 25.721 todos os meses”.

Colaboração: Wilson Adriani / Assessoria de Imprensa