Sensibilidade à flor da pele e vontade grande de comer doce são sentimentos comuns durante o período menstrual. Mas para as 10% das mulheres brasileiras esse momento é um tormento, por causa das fortes dores de cólica que aumentam nesses período por causa da endometriose.

A endometriose é uma doença inflamatória que ataca o tecido do útero, os ovários, a bexiga e até o intestino. Os sintomas podem surgir na adolescência como cólica menstrual forte, dores durante a relação sexual, entre as menstruações, ao defecar e ao urinar, sangramento na urina ou nas fezes e infertilidade.

O programa Ponto de Encontro desta terça-feira (2), conversou com a Dra. Bianca Bez Batti de Pellegrin. Ela, que atua na área da ginecologia e obstetrícia, esclareceu dúvidas de ouvintes. Ouça:

Parte 01 

 

Parte 02 

 

Sintomas

– Dor em forma de cólica durante o período menstrual que pode incapacitar as mulheres de exercerem suas atividades habituais;

– Dor durante as relações sexuais;

– Dor e sangramento intestinais e urinários durante a menstruação;

– Dificuldade de engravidar. A infertilidade está presente em cerca de 40% das mulheres com endometriose.

Diagnóstico

Na maioria dos casos, o diagnóstico clínico-ginecológico é suficiente, permite iniciar o tratamento e manter o acompanhamento da mulher a fim de avaliar a resposta terapêutica. A escolha do tratamento deve levar em consideração a gravidade dos sintomas, a extensão e localização da doença, o desejo de gravidez, a idade da paciente, efeitos adversos dos medicamentos e complicações cirúrgicas.

Complicações

Qualquer órgão da pelve pode ser acometido. A instalação da doença nos ovários pode provocar o aparecimento de um cisto denominado endometrioma. Este cisto pode atingir grandes proporções e comprometer o futuro reprodutivo da mulher. Outros órgãos também podem ser acometidos, como: parte do intestino grosso, bexiga, apêndice e vagina.

Tratamento

A endometriose é considerada uma doença crônica, portanto, sem cura definitiva. Entretanto, os tratamentos com cirurgia ou medicamentos específicos podem permitir uma melhor qualidade de vida às portadoras da doença. Alguns estudos recentes mostraram que cirurgias que conseguem extrair todas as lesões visíveis podem diminuir ou retardar a recorrência das lesões e dos sintomas de endometriose.

Agende uma consulta

Para ter mais informações sobre o assunto, acesse o Instagram @dra.biancapellegrin.

A Dra. Bianca Bez Batti de Pellegrin, ginecologista e obstetra, atende nos seguintes endereços:

Consultório Urussanga – Rua Vidal Ramos, Nº 170, primeiro andar, sala 5, centro. Telefones: (48) 3465-1798 ou WhatsApp (48) 9 9600-5079.

Policlínica AAPIU – Rua Barão do Rio Branco, Nº 330, centro. Telefones: (48) 3465-2248 / WhatsApp (48) 9 9801-4747.

Consultório Orleans – Clinivida, Rua Vereador Afonso Zanini, Nº 351, Barro Vermelho. Telefones: (48) 3466-0671 / WhatsApp (48) 9 9108-5418.

Colaboração: Ministério da Saúde