Há uma semana, a chefia de gabinete da prefeitura de Urussanga está sob novo comando. O cargo até então estava sendo ocupado por Andresa Baldessar, que o deixou para assumir a Secretaria de Administração. Agora, Léia Mariot é a nova chefe de gabinete. Em entrevista, Léia destacou que atua no serviço público há 20 anos. Além disso, a nova chefe de gabinete explicou que passou a última semana ao lado de Andresa, entendendo mais sobre os serviços da área. “Eu conto muito com o apoio de todos os secretários, porque existem demandas que eu preciso efetivamente deles e da prioridade deles, e tenho toda a liberdade de trabalho. A Andresa e o Nandi me deram toda a liberdade de estar ali fazendo esse processo, essa interação”, comentou.

Conforme Léia, o maior desafio é administrar as demandas pendentes na prefeitura. “É essa sede de resolução que as pessoas, a comunidade em si têm, e também esse processo de mudança mesmo que está acontecendo na prefeitura municipal, nos setores da prefeitura. Muitos estão sendo demitidos, funcionários por quais a gente tem um carinho muito grande pelo convívio, pelo trabalho desenvolvido durante todo esse tempo, funcionários que eu posso dizer que são de carreira dentro da prefeitura municipal, e também temos que acolher esses novos que vieram do concurso público”, disse Léia. O assunto foi abordado em entrevista no programa Comando Marconi. Confira:

 

Segundo a nova chefe de gabinete, a Secretaria de Obras é a mais procurada pelos moradores. “Não que eles não tivessem prestado um serviço de qualidade, é que realmente nós não tínhamos mais maquinários para que isso acontecesse”, afirmou. “A gente pensa que hoje nós não temos mais estradas para estar trabalhando, que é uma coisa do passado. Mas a nossa cidade ainda tem uma demanda muito grande nessa área e que depende também do tempo em si, das chuvas que nós estamos enfrentando e que faz parte do processo também. Tudo é uma questão de estar com o cronograma em dia e estar trabalhando, e a gente está tentando resolver isso o mais breve possível”, destacou Léia.