A Polícia Civil de Orleans indicou um empresário pela prática de crime de furto de energia elétrica, nesta segunda-feira (4). Durante a investigação na empresa, situada na comunidade de Taipa, os policiais perceberam que o lacre na caixa de medição estava rompido e havia um fio estranho na bobina de corrente, objeto que fazia com que não fosse medida uma fase, gerando o prejuízo de 479,4 KWH.

Conforme a Polícia Civil, os prejuízos foram notificados ao proprietário da empresa, porém este se negou a assinar. Segundo o Delegado Ulisses Gabriel, após as investigações e realização de exame pericial, foi constatada a existência de um popular “gato”, utilizado para subtração de energia elétrica.

O responsável pela empresa, de 38 anos, foi indiciado pela prática de crime de furto de energia qualificado por fraude, na forma do artigo, cuja pena é de 2 a 8 anos de reclusão mais multa. O inquérito policial está sendo enviado do Poder Judiciário de Orleans.