Número de roubos tem quebra nos últimos anos em Criciúma

A Polícia Civil apresentou nesta segunda-feira os dados de 2015 a 2019

Foto: Divulga Polícia Civil

A Divisão de Repressão à Roubos da Polícia Civil de Criciúma (DRR/DIC), coordenada pelo Delegado Yuri Miqueluzzi, divulgou o balanço dos trabalhos realizados neste ano. A equipe atua nas investigações para identificação de autoria nos delitos de roubos e captura de autores.

Os números são positivos e apresentam uma redução gradativa de ocorrências quando comparados a este ano. Houve retração de 46% se comparado com 2015. Seguiu uma diminuição de 39% em relação a 2016. Na mesma linha, houve queda de 17% quando comparado com 2017.

Comparado com 2018, os dados indicam redução de roubos com uso de arma de fogo, roubos em residência e roubos com mais de três autores, com estabilização da quantidade de roubos gerais. Ainda houve redução de 40% nos roubos de veículos na cidade, em relação a 2018, sendo que três em cada quatro automóveis roubados foram recuperados e restituídos.

A atuação da Divisão de Roubos da Polícia Civil, nos últimos dois anos, identificou 161 pessoas envolvidas em roubos ou delitos conexos, sendo indiciadas ao final das investigações. Neste período, foram representadas ao Poder Judiciário pelas prisões de 85 investigados nestes crimes.

As investigações de latrocínio (roubo resultando em morte) demonstram alta taxa de resolução. Nos últimos três anos, 100% destes graves delitos foram solucionados. Ampliando para os últimos cincos anos, o índice permanece elevado com 90% de resolução dos casos.

Os dados apresentados são reflexos das ações da Polícia Civil na execução dos trabalhos investigativos e da Polícia Militar no policiamento ostensivo, além do Instituto Geral de Perícia (IGP), Departamento de Administração Prisional (DEAP) e demais forças de segurança, em conjunto com a atuação célere do Ministério Público e Poder Judiciário nas demandas investigativas.