Ter hábitos de vida saudáveis garantem uma melhor qualidade de vida, principalmente ao envelhecer. A trombose não é diferente. De acordo com a médica angiologista doutora Ana Paula Martins Nazário, é extremamente importante discutir sobre a prevenção da trombose em idosos. A especialista explica que a condição é caracterizada pela parada da circulação, entupindo uma veia ou uma artéria. “O fato de estarmos envelhecendo, isso a cada 10 anos, aumenta a taxa de risco de trombose. Então, acima dos 60 anos, a cada 10 anos, a gente vai somando cada vez mais risco trombótico. Tem pessoas que já têm uma disposição genética de terem trombose, mas isso em qualquer idade”, comenta.

Quando se fala em trombose em idosos, a especialista alerta que é necessário avaliar alguns fatores, como a alimentação. “Acaba gerando um desiquilíbrio, às vezes gera uma obesidade no idoso e a grande maioria dos idosos não fazem musculação, não têm uma musculatura muito efetiva, então você acaba tendo obesidade muito mais frequente no idoso”, esclarece. Além disso, a doutora Ana comenta que muitos idosos acabam tendo limitações ao andar. “Muitas vezes tem alguma alteração no joelho, na coluna, no quadril, o que vai dificultar ainda mais a volta desse sangue, que vai piorar também a condição cardiovascular do idoso, o que pode gerar as tromboses também”, acrescenta.

Segundo a angiologista, a trombose e o câncer andam juntos. “A gente também tem a associação de aumento do risco de trombose  em pessoas com câncer. Então, quando a gente fala em envelhecimento, trombose e câncer são as questões que a gente precisa chamar a atenção”, destaca. O assunto foi abordado em entrevista com a doutora Ana Nazário no programa Ponto de Encontro. Entenda mais:

 

Conforme a especialista, a obesidade também é um fator de risco para a trombose. Isso porque, segundo a doutora Ana, a gordura gera um processo inflamatório bruto, podendo inflamar também as circulações. “Quando a gente fala de obesidade por si só, se você tem esse processo de inflamação dentro dos vasos sanguíneos de uma forma contínua, imagina ter um diabetes não controlado, um colesterol não controlado, uma pressão alta não controlada, são fatores que vão piorar ainda mais a condição cardiovascular e aumentar muitíssimo o risco de trombose, sendo que pode ser uma trombose no coração, que é o infarto, pode ser uma trombose nos vasos cerebrais, que é o AVC, pode ser uma trombose na perna, no braço, uma trombose nos órgãos que a gente às vezes não consegue identificar de uma forma tão rápida, que seria em relação ao rim, na retina, no olho. É importante que a gente dê essa atenção que a obesidade é um processo que só tende a piorar e não é só uma questão do Brasil, isso é uma questão global, assim como o envelhecimento ligado ao câncer”, comenta.

Clínica Scan

A doutora Ana Nazário atende na Clínica Scan, em Cocal do Sul, onde é a responsável técnica. A clínica possui duas unidades: em frente à Escola Padre Schuller e em frente ao Supermercado Althoff.

Confira também: