Assumindo o cargo há poucos dias, o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Urussanga tem novo diretor. Matheus Zanatta foi nomeado para a função pelo prefeito interino Jair Nandi (PSD). Em entrevista, Matheus afirmou que assumir o cargo tem sido desafiador. “A gente está recebendo um bombardeio de informações, desde a parte mais simples, de manutenções e tudo mais, até a parte técnica do Samae, qualidade, a parte burocrática, enfim. Mas a gente está levantando tudo, eu tô conhecendo também as estações de tratamento de água, uma por uma”, comentou o novo diretor do Samae.

Matheus frisou que a equipe do Samae prezará pela qualidade da água em Urussanga. “A gente tem que ter um planejamento de médio e longo prazo para fazer acontecer, atrás de engenheiros que façam um planejamento interessante para isso. No momento, tá tudo andando normalmente”, afirmou. As principais demandas e projetos do Samae de Urussanga foram destaque em entrevista no Comando Marconi com o diretor Matheus. Ouça mais na íntegra:

 

Na entrevista, o novo diretor do Samae ainda comentou sobre alguns problemas no fornecimento de água no Loteamento Scussel. “A gente está colocando uma capacidade para mais de 20 mil litros de água lá, e o pessoal não imagina como funciona. Hoje a gente trata, mais ou menos, uma média de 42 litros de água por segundo para distribuir, é muito complexo. O que aconteceu em Urussanga foi o seguinte: existiu um planejamento para um bairro, aconteceu que surgiu um outro bairro próximo. ‘Ah, vamos fazer um planejamento para melhoria, para capacitação e tudo mais?’, ‘Ah, vamos primeiro aumentar, depois a gente vê isso’. E foi se aumentando, foi se aumentando. Então o sistema continua o mesmo, certo? Só que a demanda aumentou muito mais nesses últimos 20, 14 anos, aumentou muito mais, e tende aumentar. Então a gente tem que estar ciente também que às vezes pode acontecer uma coisa ou outra, justamente porque a gente não se adaptou”, comentou Zanatta.