Voluntários do país inteiro têm se unido em prol das famílias afetadas pelas chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde o início do mês. Em Urussanga, grupos também se reuniram para ajudar o estado vizinho, seja através de doações ou com trabalho voluntário diretamente nas cidades atingidas. Deyvid Goulart Vieira, integrante do grupo Cérebro de Lama, foi uma dessas pessoas que estiveram nos municípios nos últimos dias. Com o apoio de empresas urussanguenses, Deyvid se reuniu com outros voluntários da região para ir até o Rio Grande do Sul. “Descemos com as caminhonetes, o Jipe, com o Jet Ski para estar apoiando, foi bem, repercutiu bem, conseguimos ajudar bastante o pessoal lá, Graças a Deus”, destacou em entrevista.

Deyvid explicou que, ao chegar no estado vizinho, os voluntários entram em contato com o capitão do Corpo de Bombeiros. “De lá, já nos orientam passo a passo para onde deveríamos ir”, comentou. “Já chegamos, descarregamos os jets e o pessoal já foi para dentro para poder resgatar as pessoas com sucesso. Conseguiram resgatar famílias, levar remédios para as famílias já na chegada, a gente ficou auxiliando mais fora ali da margem”, complementou o urussanguense. “Inclusive, conseguimos resgatar uma senhora e uma filha que estavam no segundo andar, disse que já faziam três dias que estavam sem comer, sem tomar água. Conseguimos resgatar elas, já oferecemos pacote de bolacha que a gente tinha levado, água, então já deslocamos ela uns 10 quilômetros para uma outra localidade que ela queria ir”, relembrou.

O programa Ponto de Encontro abordou mais sobre a ação realizada por Deyvid em entrevista. Na conversa, o presidente do grupo Cérebro de Lama, Reginaldo Fornasa, também participou. Ouça mais:

 

Conforme Deyvid, o cenário visto era bastante difícil. “Tem hora que o pessoal fica até sem ação, na verdade, é o que faltou de todo mundo, tudo meio na hora, porque o pessoal fica sem ação, sem saber o que fazer, sem saber por onde começar. Vendo o caos ali, tu não sabe nem por onde começar”, afirmou. Segundo Reginaldo, no próximo feriado, um novo grupo deve se deslocar ao Rio Grande do Sul para continuar com a ajuda voluntária.