O prefeito interino de Urussanga, Jair Nandi (PSD), afirmou que teve uma conversa gravada com o objetivo de ser mandada para um possível adversário político. A situação foi exposta pelo próprio prefeito em entrevista ao programa Comando Marconi. “É uma pauta muito séria, que eu nunca pedi para as pessoas tirarem o celular e entrar no gabinete da prefeitura. Eu não peço, porque eu acho que é desnecessário. Aquilo que eu falo ali é abertamente. Só que essa semana aconteceu algo muito chato, que a pessoa foi lá, exatamente, pediu uma agenda e eu atendo todos, na medida do possível. Tem dia que é exaustivo porque eu quero atender todos. Foram pra mim gravar e levar, inclusive, para um possível adversário meu”, disse.

Nandi ainda comentou que não quer que sua falas sejam tiradas de contexto. “Eu não gostaria de, daqui a pouco, dizer, olha, daqui a pouco eu sou um mudo lá dentro do gabinete porque uma frase fora do contexto pode comprometer a minha integridade. Então eu peço para as pessoas, e não é a pessoa do povo, o trabalhador, a trabalhadora, o urussanguense que está lá diariamente tentando ganhar vida para sustentar sua família. Eu não sei se é mal intencionado, se foi um ato falho. Eu quero considerar que foi um ato falho, impensado. Mas eu pediria que não fizesse mais isso. Porque, do contrário, eu teria que tomar algumas decisões para daqui a pouco não comprometer uma fala minha fora do contexto ou ser usada de má fé. Então não façam isso. Não precisa, a gente é transparente. Vamos tentar fazer o melhor para o município. Acho que a gente teve problema que chega”, destacou o prefeito.

Confira o trecho em que Nandi falou sobre a situação em entrevista:

 

Leia também:

Moradores relatam problemas na rodovia dos Mineiros devido ao fluxo de caminhões que acessam empresa da região