Os meses de dezembro a março são os mais esperados por quem curte praia, piscina e roupas de banho como peça principal do dia a dia. Porém, nesse momento, a atenção deve ser redobrada quando o assunto é saúde íntima.

O calor e a umidade são fatores que propiciam a proliferação de micro-organismos que causam corrimento e desconforto.

Confira a entrevista com a Dra. Bianca Bez Batti de Pellegrin, médica ginecologista e obstetra:

 

Com isso, seguem dicas para aproveitar a estação mais quente do ano e garantir a saúde dessa região:

Verifique se a água da piscina é tratada. É preciso clorar a água da piscina para evitar doenças. Por isso, verifique se a que você frequenta é tratada com frequência.

Use cangas ou cadeiras de praia. Sentar-se na areia da praia sem proteção pode facilitar o aparecimento de doenças em algumas mulheres. Use sempre uma canga ou cadeira para se proteger.

Evite roupas muito apertadas. Peças justas abafam a região íntima e podem promover o desequilíbrio da flora genital natural, aumentando os riscos de candidíase. Prefira roupas leves e confortáveis.

Não fique muito tempo de biquíni molhado. A roupa de banho deve ser trocada regularmente. Não permaneça com biquínis ou maiôs úmidos por muitas horas.

Seque roupas íntimas em locais arejados. A roupa íntima deve ser bem lavada e seca. Evite pendurar e secar calcinhas no banheiro. Por ser um ambiente pouco arejado, a roupa pode ficar úmida e se tornar um ambiente propício ao fungo.

Nada de exagerar nas férias. Como o principal responsável pelo combate ao fungo é o sistema imune, todos os cuidados que contribuem para o melhor funcionamento do mesmo são importantes. Por isso, evite o estresse, tenha uma alimentação saudável e pratique exercícios físicos.