O Ministério Público de Santa Catarina obteve a condenação de quatro homens, integrantes de uma organização criminosa do estado do Rio Grande do Sul, responsáveis pela morte de um adolescente de 16 anos na cidade de Grão-Pará. Mateus de Jesus Coan foi morto com golpes de faca em 1º de abril de 2021.

Os responsáveis – Vinícius Silva de Oliveira, Rodrigo Martins Nunes, Felipe Ferreira e Bruno Luiz Ribeiro da Silva – foram condenados no Tribunal do Júri nesta quarta-feira, dia 23, por homicídio qualificado, três deles por três qualificadoras: homicídio por motivo torpe, com emprego de meio cruel e mediante recurso que impossibilitou a defesa. Rodrigo recebeu pena de 16 anos, Felipe, de 21, e Bruno, de 18 anos. O quarto réu, Vinícius, responderá por homicídio duplamente qualificado, por homicídio com emprego de meio cruel e em emboscada, somando 13 anos de reclusão.

Atuaram pelo Ministério Público perante o Júri os Promotores de Justiça Luísa Niencheski Calviera e Fabrício Nunes.

Sobre o crime

No dia 1º de abril de 2021, quinta-feira, por volta das 23h50, no bairro Vila Esperança, em Grão-Pará, os quatro condenados mataram o adolescente Mateus de Jesus Coan, de apenas 16 anos de idade à época dos fatos, desferindo inúmeros golpes de faca em várias partes do corpo da vítima, o que causou lesões graves e hemorragia que levaram à morte do adolescente. Mateus foi encontrado já sem vida em uma plantação de aipim no bairro onde morava.

Consta na denúncia que o crime foi praticado de maneira que impossibilitou qualquer tipo de defesa da vítima. “Ele foi surpreendido pelo ataque repentino dos denunciados. Rodrigo e Bruno retiraram-no à força da residência, dos braços de sua mãe, e junto com Vinícius e Felipe levaram-no até o local da execução, estando em maior número e em posse de facas, anulando qualquer chance de defesa da vítima”, aponta a Promotora na denúncia apresentada ao Tribunal de Justiça.

A motivação do homicídio teria sido uma suposta dívida de drogas que a vítima possuía. Além disso, verifica-se na documentação apresentada pelo MPSC que os denunciados se valeram de meio cruel, já que desferiram inúmeros e contínuos golpes de facas, a sangue frio, com brutalidade, causando sofrimento à vítima.

Em depoimento, a tia de Mateus, dona da residência onde o adolescente estava, contou que tudo aconteceu muito rápido. Eles estavam em casa quando os homens chegaram para levar a vítima. Ela relatou que tentou ajudar, mas foi contida por seu filho para que não se machucasse, já que, segundo ela, dois homens estavam armados com facas na porta de sua residência.

Uma das facas utilizadas no homicídio foi encontrada por uma mulher na plantação onde o crime aconteceu. Os quatro réus já estavam presos preventivamente.

Com informações do Ministério Público de Santa Catarina