O novo estacionamento rotativo de Criciúma já está funcionando desde a segunda-feira, dia 24. Parquímetros, aplicativo e carro de fiscalização são algumas das tecnologias que foram implementadas para trazer mais comodidade e aprimorar o sistema. A zona azul também possui mais vagas, o preço por hora foi reajustado e estão sendo aceitas novas formas de pagamento.

De acordo com o coordenador do Criciúma Rotativo, Frank Bez Fontana, esta primeira semana de operação, entre os dias 24 e 30 de outubro, está sendo uma semana educativa. “Nesse primeiro momento, a empresa responsável pela Zona Azul vai mostrar para as pessoas como funciona o novo sistema rotativo, como utilizar os parquímetros e o aplicativo”, relata.

O programa Comando Marconi abordou mais detalhes em entrevista com Frank. Ouça mais:

 

Com o novo sistema, o número de vagas da Zona Azul passou de 700 para 2.400, e de aproximadamente dez para 35 ruas. No decorrer dos próximos meses, a segunda e terceira etapa de implementação aumentarão esse número para aproximadamente 4.800 vagas, distribuídas entre a região central, bairros Próspera, Rio Maina, São Luiz e Santa Luzia.

“Como o próprio nome diz, o rotativo é importante para gerar essa rotatividade de vagas, uma maior circulação de pessoas. Sem ele seria muito mais difícil encontrar vaga no centro em horários de movimento. É por essa rotatividade que ele também é essencial para o comércio na região central”, observa Fontana.

Novas tecnologias

O novo rotativo terá 39 parquímetros, que começaram a ser instalados nesta semana. O preço por hora teve o reajuste de R$ 2 para $2,50. O pagamento, feito hoje apenas por dinheiro em espécie, poderá ser realizado por pix, cartão de crédito, cartão de débito e por um aplicativo de celular. Além disso, cada quadra da zona azul deve ter, pelo menos, um estabelecimento conveniado onde os motoristas podem comprar créditos de estacionamento.

O aplicativo oficial do rotativo, Gerestar Criciúma, já está disponível para download na PlayStore (Android) e na AppStore (Iphone/IOS). No app, o motorista cadastra sua placa, registra a ocupação e liberação da vaga, e compra créditos – que ficam disponíveis em uma “carteira virtual” – para pagar por uma vaga. Também é possível fracionar as horas que serão utilizadas, caso o motorista queira ocupar o espaço por um tempo menor, como 15 minutos, por exemplo, ou então estender esse tempo.

De acordo com o coordenador, o monitoramento das áreas será feito por um carro com tecnologia OCR (sigla em inglês para reconhecimento ótico de caracteres). O veículo, equipado com câmeras, transitará pelas ruas “lendo” as placas dos carros e verificando se o mesmo está registrado e com a vaga paga. Em caso de irregularidade, o sistema notifica os agentes de trânsito, que realizam a autuação.

“Os técnicos da Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT), juntamente do setor de licitações da prefeitura, fizeram estudos para chegar nesse modelo mais moderno, que substitui o papel pela tecnologia”, explica Fontana. Segundo ele, o novo sistema foi inspirado nos estacionamentos rotativos das cidades de São José-SC e de Gramado-RS.

A Zona Azul seguirá com o mesmo horário de funcionamento, das 8h às 18h de segunda a sexta-feira e das 8h às 12h nos sábados. As motos, desde que estacionadas em vagas próprias para elas, seguem isentas de pagamento.

Colaboração: Samuel Borges / Decom