Após dois anos à frente da Federação de Cooperativas de Energia de Santa Catarina (Fecoerusc), Walmir Rampinelli transmitirá o cargo de presidente com importantes conquistas para o setor. Dentre as principais, está a sanção da Lei nº 18.516, que instituiu a Política Estadual de Apoio às Cooperativas de Energia e, por meio dela, a possibilidade de parcerias, acordos e celebrações de convênios com órgãos do governo, além de incentivos fiscais e creditícios.

Segundo Rampinelli, a normativa veio para contribuir diretamente no crescimento e desenvolvimento das 22 cooperativas filiadas à Fecoerusc. “Foi um grande passo para o desenvolvimento. Ao contar com o apoio governamental, conseguiremos viabilizar um número maior de projetos e trazer mais benefícios aos cooperados”, analisa.

Durante o biênio à frente da federação, o também presidente da Cooperativa Pioneira de Eletrificação, a Coopera, destaca que todas as ações proporcionaram oportunidades para que as cooperativas evoluíssem. “Por mais que tenha sido trabalhoso, foi muito produtivo. Sem sombra de dúvidas, reaver parte da credibilidade da federação, com uma gestão pautada pelo olhar técnico e ao mesmo tempo coletivo, foi um dos grandes desafios”, evidencia.

O programa Comando Marconi abordou mais sobre o assunto em entrevista com Rampinelli. Ouça mais na íntegra:

 

Variadas conquistas

Além da Política Estadual de Apoio às Cooperativas de Energia, a Fecoerusc também obteve outras conquistas relevantes nos últimos dois anos. Ainda em 2021, assim que assumiu, Rampinelli reduziu em 20% a contribuição mensal das filiadas à Federação e, mesmo com menos recursos, as cooperativas passaram a contar com mais capacitações técnicas e workshops para troca de boas práticas. Mais de 50 encontros foram promovidos com essa finalidade.

Outras entregas que merecem destaque são a ampliação do relacionamento com empresas e entidade do setor, além de lideranças políticas e governo. “Nos aproximamos da Celesc, Governo de Santa Catarina, Assembleia Legislativa, além da representação cooperativista como a Organização das Cooperativas Catarinenses, a Ocesc, e a Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado, a Fecoagro”, relaciona Rampinelli.

Por fim, a otimização dos recursos, com o aluguel de uma das salas da instituição, e a entrega do projeto de redesign da marca da entidade, também foram pontos dignos de destaque entre as ações do presidente.

Nova fase

Após todas as conquistas durante seu mandato, o esperado é que as cooperativas de energia continuem crescendo interna e externamente. “Precisamos continuar olhando com uma visão coletiva, mas agindo com uma gestão técnica, profissional e pautada pelo correto. Somente assim teremos filiadas cada vez mais competitivas em um mercado que está mudando radical e velozmente”, destaca Rampinelli.

Transmissão do cargo

O ato de transmissão da presidência da Fecoerusc foi oficializado na reunião mensal da federação, nesta terça-feira, dia 25, na Coopercocal. No encontro, Rampinelli passou o comando da Federação ao presidente da Cooperativa de Prestação de Serviços Públicos de Distribuição de Energia Elétrica Senador Esteves Júnior (Cerej), Edson Flores da Cunha.

Colaboração: Giovana Pedroso / Assessoria de Imprensa