O Seminário da Undime Santa Catarina chegou a sua 4ª edição, no qual abordou, pela primeira vez, a primeira infância e alfabetização. O evento, realizado nos dias 19 e 20 de outubro, recebeu 750 educadores, vindos de 180 municípios dos estados de Santa Catarina, Ceará, Mato Grosso do Sul, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Tocantins, superando a expectativa de público. O município de Urussanga esteve presente, representado pela secretária de Educação, Janea Possamai, e pelas coordenadoras Graziela Raulino, Lene Matos e Marcia Echamendi Possamai.

Blumenau é referência na educação infantil do estado, e vários métodos de ensino foram compartilhados. “Várias foram as mudanças na educação para tornar a criança protagonista da sua primeira infância: a intencionalidade das interações e brincadeiras; o momento das refeições e o soninho por agrupamentos respeitando a necessidade da criança; as salas de aula que não tem televisão pois, as crianças precisam interagir, socializar, brincar; os brinquedos são elementos naturais como pedacinhos de madeira, galhos, folhas, sabugo; não se compra mais EVA nas escolas. Tudo está registrado no PPP (Projeto Político Pedagógico), que rege o funcionamento das escolas. Há muito diálogo com os pais, desde a matrícula, eles recebem informações importantes sobre o trabalho com as crianças nos CEIs”, conta Janea.

As ideias e o aprendizado foram trazidos para Urussanga, para serem colocados em pauta. “Nossa participação seminário foi muito importante, não só para o conhecimento técnico, mas também, para conhecer outros profissionais da área da educação, trocar experiências, intervenções construtivas, além de prestigiar as palestras com pessoas renomadas da educação como: Patrícia Lueders, Regina Shudo, Camila Cury, Sonia Fachini, Beatriz Ferraz e Maria Regina dos Passos”, completa a secretária.

O Seminário

O 4º Seminário de Educação da Undime/SC: Primeira Infância e Alfabetização buscou trazer a tona discussões acerca do desenvolvimento e aprendizagem de crianças de 0 a 5 anos, apresentando experiências e compartilhando resultados significativos de vivências na educação, além de demonstrar a relevância e preocupação de cuidar também do interior, no processo pedagógico e de alfabetização.

Temáticas exclusivas contemplaram o que é preciso para garantir o direito à alfabetização e contextos provocativos, acerca da valorização da curiosidade e criatividade na primeira infância, temas debatidos entre especialistas e educadores.

Colaboração: Ana Paula Nesi / Assessoria de Imprensa