A baleia-jubarte que está encalhada na orla do Balneário Esplanada, em Jaguaruna, está muito debilitada, e os órgãos ambientais estudam a possibilidade de realizar eutanásia. O animal encalhou por volta das 6h desta quarta-feira, dia 5, próximo ao posto do Corpo de Bombeiros (apenas referência). A baleia tem entre 10 a 12 metros e pesa mais de 10 toneladas. De acordo a presidente do projeto EducaMar, Suelen Santos, uma das estratégias é a eutanásia, já que o animal está exausto e respirando pouco. Além disso, outra ação estudada é a tentativa de puxar a baleia usando uma embarcação da Marinha. Para isso, é necessário que a maré suba novamente.

Conforme Suelen, ontem a baleia dava oito respirações a cada cinco minutos. Hoje, ela dá apenas uma respiração a cada dez minutos. “Já se pode dizer que alguns órgãos da baleia estão entrando em falência. Justamente por isso é muito complicado colocar todo um pessoal na água, e também a equipe terrestre, para puxar o animal de volta ao mar e depois esse animal volte a vir encalhar. Então vai ser um serviço, um trabalho, que não vai ter resultado positivo, por isso há a discussão de se realizar a eutanásia no animal, infelizmente”, esclareceu a presidente do EducaMar.

A baleia-jubarte tem a sua área reprodutiva no nordeste do país. No entanto, há ocorrências desse tipo de baleia na região sul. “Não é muito comum mas é possível ver essa baleia dessa espécie aqui na região”, comentou. Conforme Suelen, diferente da baleia-franca, que é acostumada com a região sul, a baleia-jubarte desconhece a área. “Pode ser que isso tenha ocasionado o encalhe. Mas também observamos algumas marcas de apetrechos de pesca”, completou.

Ouça mais detalhes na entrevista de Suelen para o Ponto de Encontro:

 

Confira também:

Baleia encalha na orla do Balneário Esplanada