Urussanga bateu a meta de vacinação contra a Febre Amarela. O Ministério da Saúde estipula a cobertura vacinal de 95% da população, mas Urussanga atingiu o total de 102,48% de vacinados. Esse é o melhor número entre as cidades da Região Carbonífera. Foram aplicadas 17.549 das 17.124 doses estipuladas pelo Ministério. Na Amrec, Urussanga e Treviso foram os únicos municípios a alcançaram a meta até os última dados divulgados em 20 de setembro.

A secretária de Saúde, Ingrid Zanellato, explica que o trabalho começou a ser realizado em 2018, sendo que em 2020 e 2021 foram intensificados.  “No ano passado tivemos o registro de macacos mortos. Das treze coletas realizadas nesses animais no município, todas deram positivo para a doença. Importante destacar que os macacos não transmitem a febre amarela, mas adoecem e morrem da mesma forma que os humanos. Por isso, a morte de macacos é um sinalizador da presença do vírus na região. Com isso, passamos a realizar busca ativa, para aumentar a proteção da população”, esclarece.

Para Ingrid, outro ponto que colaborou para o alcance dos números apresentados é a campanha de Multivacinação, que está sendo realizada em todo o Brasil, e tem sido um sucesso em Urussanga. “Como as unidades estão trabalhando arduamente com a questão da atualização da caderneta vacinal, recebemos muitos munícipes que ainda não haviam sido imunizados, além de realizarmos checagem e vacinações nas escolas, o que colaborou para o alto índice de imunizações contra a doença”, comenta a secretária.

Confira os dados dos municípios da Amrec

Febre Amarela

A febre amarela é uma doença viral transmitida por mosquitos infectados. Os sintomas mais comuns são febre, dores musculares com dor lombar proeminente, dor de cabeça, perda de apetite, náusea ou vômito. Na maioria dos casos, os sintomas desaparecem depois de 3 ou 4 dias. De 15 a 25% dos pacientes entram em uma segunda fase mais grave, na qual o risco de morte é maior e as pessoas podem ficar com a pele e os olhos amarelados, urina escura, dores abdominais com vômitos, sangramentos.

O vírus da febre amarela é transmitido por mosquitos pertencentes às espécies Haemagogus, Sabethes e Aedes. Esses mosquitos são infectados pelo vírus quando picam um macaco ou ser humano infectado. A doença não pode ser transmitida de um macaco para um humano, tampouco de uma pessoa para outra, nem entre macacos, só pelo mosquito. A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da febre amarela. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferta a vacina contra febre amarela para a população.

Desde abril de 2017, o Brasil adota o esquema vacinal de apenas uma dose durante toda a vida, sendo que a pessoa que recebeu uma dose da vacina antes de completar (5) cinco anos , está indicada a dose de reforço, independentemente da idade que tiver. Essa medida está de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Colaboração: Ana Paula Nesi / Assessoria de Imprensa