O uso de um veículo público da Secretaria de Saúde para fins particulares foi mencionado por um parlamentar durante sessão da Câmara de Vereadores de Urussanga. Em uso da tribuna, o vereador Luan Varnier (MDB) falou sobre a aquisição de um carro para o trabalho de um professor de zumba, alegando após que, enquanto isso, alguns funcionários usam veículos públicos para “passear”. “É um carro para ele trabalhar, não é nem para passear, porque tem gente, tem enfermeira aí, que fica passeando o dia inteiro com o carro da saúde, coordenadora de Vigilância Sanitária que fica andando para lá e para cá, que eu ainda vou falar, né. Aí pode passear e comprar roupa em horário de trabalho, comprar joia”, afirmou.

Em entrevista ao Comando Marconi, a coordenadora da Vigilância em Saúde, Roberta Furlan De Bettio, rebateu as alegações feitas na sessão. Roberta disse que considera o comentário do vereador injusto porque atinge toda a população. Segundo a coordenadora, o parlamentar abordou o assunto na tribuna antes de conversar com ela para verificar a situação. “O que eu quero esclarecer é que assim: o serviço da Vigilância Sanitária é circular”, ressaltou. Roberta afirmou que, por conta disso, é comum as pessoas encontrarem o veículo da pasta estacionado em frente à lojas, lanchonetes  e outros locais, porque é a equipe da Vigilância realizando as fiscalizações necessárias.

Roberta afirmou que, em um quadrimestre, a equipe, enfermeiros, técnicos, médicos e outros profissionais, realizaram mais de 1.500 atendimentos nas ruas. “Também tem que circular, nosso trabalho não é igual sala de aula, dentro da sala de aula, é fora também, é atender domicílio”, comentou. A coordenadora Roberta participou de entrevista na Rádio Marconi e explicou mais sobre a situação. Ouça na íntegra:

 

A coordenadora ainda disse que em muitas situações usa o seu carro particular para o trabalho, já que a Vigilância possui apenas um veículo. “Eu, como coordenadora, a minha vida pessoal, o que eu deixo de fazer ou não, devo a minha equipe e ao gestor. Agora se é assim, algum vereador tiver alguma coisa para falar, tem que falar coisa concreta. ‘Está aqui, eu tenho essa foto, tu estás com este carro, está parado na frente de tal loja, está parado na frente de tal relojoaria’. Porque eu vou exigir, eu quero prova, porque eu não admito, isso aí já virou palhaçada, do tipo tirar para chacota”, falou. Roberta também comentou que no dia referido estava de folga. “Eu acho isso inusitado porque foi o dia que eu estava de folga, eu encontrei uma pessoa e foi no dia que eu fui nos lugares que foram citados”, disse

Veja a fala de Luan sobre a situação: