Com o objetivo de coletar provas de crimes contra a Administração Pública e o Meio Ambiente entre os anos de 2015 a 2022, em Cocal do Sul, o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) deflagrou a operação “Carta Verde”. A ação resultou na prisão temporária de uma servidora e no afastamento de outra, ambas da extinta Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundac), hoje Diretoria do Meio Ambiente.

Conforme o Gaeco, estão sendo cumpridos também 11 mandados de busca e apreensão em órgãos públicos e residências em Cocal do Sul, Criciúma, Içara e no Rio Grande do Sul. Com a apreensão dos documentos, a investigação continua, sendo que os investigados e as testemunhas serão ouvidas. A investigação continuará em sigilo.

De acordo com a nota do Gaeco, também foram encontradas armas e munições durante a operação, no qual foram lavrados autos de prisão em flagrante. A operação também conta com o apoio da 3ª Promotoria de Justiça de Urussanga.

Leia também:

Gaeco prende uma servidora e afasta outra, em Cocal do Sul