A sessão extraordinária que define o futuro político do Prefeito de Urussanga, Luis Gustavo Cancellier, está suspensa momentaneamente por conta de uma liminar concedida à defesa de Cancellier.  A votação final da Comissão de Investigação e Processante estava agendada para esta quarta-feira, dia 10, a partir das 9h. De acordo com o advogado de defesa do prefeito, dr. André Jannis, foi impetrado um mandado de segurança por conta de uma reedição da denúncia. “Essa denúncia já foi julgada anteriormente, então no nosso entendimento aquele primeiro julgamento já resultaria na absolvição do Prefeito. Por conta disso foi impetrado o mandado de segurança para tentar obstar a continuidade de um processo pelos mesmos fatos”, disse o advogado em entrevista à Rádio Marconi.

Na tarde desta terça-feira, dia 09, a Desembargadora Vera Lucia Ferreira Copetti atendeu o pedido da defesa. “Esta é uma decisão provisória, não é uma decisão definitiva ainda, mas no sentido de se suspender o processo de cassação atual até o julgamento definitivo desta tese à respeito da absolvição no processo anterior ou não. Neste momento vamos aguardar o posicionamento do poder judiciário”, acrescentou Jannis.

Em contato com o presidente da CIP no Legislativo de Urussanga, vereador Fabiano Murialdo De Bona, na tarde desta terça-feira, às 17h50, ele falou à reportagem que não havia recebido o comunicado oficial.

O assessor jurídico da Câmara de Vereadores de Urussanga, dr. Pierre Vanderlinde, disse à reportagem que recebeu o documento e está realizando a leitura e análise da decisão. A Rádio Marconi vai explorar melhor o assunto, no programa Comando Marconi desta quarta-feira, dia 10, a partir das 7h.

Da Redação / Edi Carlos De Rezende