Nos meses de julho e agosto, a Caravana Embrapa vai percorrer municípios nos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, levando ao setor produtivo tecnologias e conhecimento para aumentar a eficiência no uso de fertilizantes. Assim, pretende enfatizar a importância do manejo sustentável dos solos e melhorar a produtividade. Em Criciúma, a parada será dia 12 de agosto, no auditório João Luiz Novelli, na Satc, entre 8h15 e 12h30.

A Caravana Embrapa tem como foco técnicos, extensionistas, professores, estudantes, consultores e agricultores. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site da Embrapa. Há o limite de vagas.

O assunto foi destaque em entrevista no programa Comando Marconi com a pesquisadora da Satc que está à frente do evento, Beatriz Bonetti. Entenda mais na íntegra:

 

Portanto, o principal objetivo da caravana é tornar mais eficiente o uso dos fertilizantes e insumos no campo. Para isso, são apresentadas tecnologias e boas práticas de manejo de solo e de plantas para melhor aproveitamento das adubações. Os conteúdos técnicos estão propostos em cinco módulos: Planejamento agrícola, Boas práticas para o uso eficiente de fertilizantes, Novos fertilizantes e insumos, Agricultura digital e Manejo de solo para sustentabilidade agrícola.

Caravana Embrapa trata de peculiaridades em cada região

De acordo com o pesquisador Fabiano Daniel De Bona, da Embrapa Trigo, coordenador regional da Caravana Embrapa, a programação foi proposta para cada evento para contemplar temas associados à realidade regional. São exemplos: culturas de grãos no norte e noroeste do RS e centro-sul de SC; arroz na região central do RS; propriedades de agricultura familiar, tabaco, pastagens e fruteiras no sul do RS.

Já o tema arroz irrigado pré-germinado e outras culturas de grãos será assunto no sul de SC e propriedades de agricultura familiar, pastagens para gado leiteiro e culturas de grãos no oeste de SC. No norte catarinense o assunto será propriedades de agricultura familiar, tabaco, batata-inglesa e ervais.

A agenda conta com quatro eventos no RS (Três de Maio, Passo Fundo, Santa Maria e Pelotas). Ainda assim com outros quatro em SC (Criciúma, Campos Novos, Chapecó e Canoinhas). O link está disponível para as inscrições.

Apoiadores ao evento

A Caravana conta com o patrocínio da Rede ILPF, Bayer Climate Field View, Bioma, Fertisystem, Arko, Polli Fertilizantes e apoio do Banco do Brasil. Ainda conta com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sistema OCB e Sinprifert.

A organização da Caravana Embrapa no RS e SC é da Embrapa Trigo, da Embrapa Clima Temperado, da Embrapa Suínos e Aves e da Embrapa Florestas. A série de eventos da Caravana Embrapa nos dois estados é uma correalização da EPAGRI-SC, IRGA, Emater/RS, CREA-SC, CREA-RS, UFSM, UFPel, UPF, SATC Criciúma, Cooperja, UNOCHAPECÓ, UNOESC Campos Novos, SETREM, SOSBAI, Ferticel, Leaf Biotecnologia, Josapar e AgroQuim.

Satc recebe evento com pesquisadores

A conexão da Satc com o mundo do agronegócio já ocorre há algum tempo. Mas, nos últimos meses, isso vem sendo aperfeiçoado por meio de projetos de pesquisa que envolvem diretamente o tema central da Caravana, os fertilizantes.

Um grupo de pesquisadores do Centro Tecnológico Satc (CTSatc) estuda, dessa forma, produtos com alto valor agregado, como fertilizantes de liberação lenta. “Atuamos com a pesquisa em rede, trabalhando com parceiros em comum. Nossos pesquisadores possuem expertise nas áreas química e de mineração, que tem na sua base os estudos sobre os fertilizantes”, afirmou o pró-reitor de Pesquisa e Inovação da Satc, Luciano Bilessimo.

Conforme o pró-reitor, a Satc atua, há anos, em ações que promovam o desenvolvimento econômico da região Sul de Santa Catarina. E fortalecer o agronegócio, que é forte no Sul, é, portanto, uma dessas funções. “Com as pesquisas, parcerias e novas ações junto ao segmento, atuamos na produção de insumos estratégicos para a agroindústria brasileira”, ponderou Bilessimo.

Texto: jornalista Joseani Antunes / Embrapa Trigo; com informação da jornalista Marli Vitali / Assessoria de Imprensa Satc