A Polícia Civil de Urussanga prendeu, temporariamente, três homens, de 29, 30 e 31 anos, suspeitos de homicídio qualificado contra Ivan Ivo Romagna. A prisão dos três suspeitos aconteceu no início da tarde desta segunda-feira, dia 30, quando ambos foram interrogados pela polícia. Conforme os delegados Ulisses Gabriel e Márcio Campos Neves, de acordo com as investigações, um dos suspeitos não aceitou o fim do relacionamento com a sobrinha de Ivan, sendo que Ivan a acolheu, já que ela estava sendo ameaçada. Segundo o depoimento, o homem estava descontente com Ivan por ele ter abrigado a sobrinha e o novo namorado dela.

De acordo com a Polícia Civil, há indícios de que a ex companheira do autor seria o alvo do crime, mas a vítima teria mudado no decorrer da execução do plano. Com isso, o autor teria contado com a participação de outros dois amigos. Uma faca abandonada no local do crime foi identificada como pertencendo ao autor do crime, que criou um álibi. No entanto, conforme os delegados, o autor do crime foi visto, dias antes, monitorando a propriedade da vítima.

Crime e investigação

Ivan, de 43 anos, foi morto por três disparos de arma de fogo, de um revólver calibre .32, por volta das 22 horas do dia 22 de dezembro de 2020, quando retornava para casa depois do trabalho. O homem foi baleado por três tiros na região do tórax, sendo que ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas morreu no Hospital Nossa Senhora da Conceição. A Polícia Civil iniciou as investigações e instaurou um inquérito policial. Foram ouvidas 21 testemunhas e cinco suspeitos foram interrogados. Além disso, um celular foi apreendido no decorrer das investigações.

Foram duas linhas de investigação, sendo que a que teve sustentação foi a passional, onde se chegou à conclusão de que o autor, padrinho de uma das filhas da vítima e vizinho, não aceitou o fim do relacionamento com a sobrinha de Ivan.