Um homem denunciado pela Promotoria de Justiça da Comarca de Forquilhinha foi condenado pela tentativa de homicídio duplamente qualificado contra o sócio. O Conselho de Sentença também considerou o réu culpado por portar arma de fogo de uso permitido sem autorização. A sessão foi promovida na última quinta-feira, dia 29

Conforme a denúncia do Ministério Público, Valmiro Tavares Gomes e Anderson Berto eram sócios-proprietários de duas empresas de segurança. O réu se aproximou de Anderson, que conversava com um funcionário, e iniciou uma discussão por divergências comerciais.

Valmiro foi até o carro e voltou armado, disparando contra a vítima no abdômen. O homem fugiu em seguida do local. Anderson foi socorrido e sobreviveu ao ferimento. O crime ocorreu às 10h da manhã, na principal avenida de Forquilhinha em 30 de abril de 2019.

O homem foi condenado a 10 anos de reclusão, em regime semiaberto, pela tentativa de homicídio duplamente qualificado – por motivo fútil e por causar perigo comum, em razão do crime ter sido praticado em via pública – e pelo porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. Ele também terá que pagar 10 dias-multa no valor de um trigésimo do salário mínimo vigente na época dos fatos.  A decisão é passível de recurso.

Com informações do Ministério Público de Santa Catarina