O Dia do Motociclista foi lembrado nesta semana, na terça-feira, dia 27. No Brasil, são milhões de pessoas que utilizam o veículo de duas rodas, seja por lazer ou como meio de locomoção para o trabalho. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), conforme pesquisas de 2020, são quase 80 mil motociclistas apenas na Região Carbonífera. Muitos também investem em motos para viagens em diversos pontos turísticos. A Serra do Rio do Rastro é uma delas. Além disso, diversos amantes de duas rodas participam ativamente em moto clubes.

O programa Ponto de Encontro lembrou da data e realizou um especial alusivo ao Dia do Motociclista. Ouça na íntegra as conversas que o apresentador Jair De Ávila teve com os convidados:

Membro do Moto Clube Herdeiros da Liberdade de Criciúma, Jacimar Alexandre Torres:

 

Com surgimento em 2009, o Moto Clube Herdeiros da Liberdade utiliza o motociclismo como forma de lazer. Jacimar Torres explica que para participar é necessário ser convocado pelos membros, no qual o convidado passa por uma avaliação mediante um comitê responsável que dará o aval de permissão. Após 60 dias de experimentação, é necessário explicar o porquê a pessoa gostou e quer se juntar ao moto clube em questão. “O prazer de andar de moto é ligado ao sentimento de liberdade”, ressaltou Torres. São várias pessoas que compõem o clube Herdeiros da Liberdade, que realiza passeios na serra catarinense e em algumas divisas e fronteiras, principalmente de Imbituba à Passo de Torres.

Confira também a entrevista completa com o gerente e o diretor da Motozan, Edson Romulo De Lorenzi Cancellier e João Paulo Fernandes Zanatta:

 

A Motozan também é responsável por alavancar o motociclismo na região, principalmente pela experiência de 45 anos em vendas de motos. Além do lazer, a Motozan, concessionária Honda, proporciona às pessoas a possibilidade de adquirir o seu veículo de duas rodas para o trabalho, essencialmente os conhecidos motoboys. É uma parceria que une as motos com os serviços e profissionalismo de qualidade. Além disso, a Motozan conta com diversas opções de descontos para a aquisição de uma moto.

Ouça a entrevista com o diretor administrativo da Indústria e Comércio de Motopeças Chapam, Jaimar Edson Meneghel:

 

De acordo com Meneghel, a Chapam atende boa parte do Brasil com a venda de peças para a montagem das motocicletas. Desde 1939, a Chapam de Urussanga atua na área de metalurgia e desde 1978 fabricando autopeças. Atualmente, a Chapam é uma marca registrada em Santa Catarina, estendendo mais os atendimentos para o Sul e para todo o país. Ao todo, são 14 modelos de motos que a empresa produz as peças.