Os miomas uterinos são nódulos formados de tecido muscular e conjuntivo e que se localizam no útero da mulher. “Pode estar presente no útero de forma única, de forma múltipla com vários miomas, às vezes pequeno, maior. Às vezes achamos acidentalmente no exame de ultrassom feito por algum outro motivo. Às vezes incomoda e gera então a sintomologia que faz com que precisamos investigar”, explica a ginecologista e obstetra doutora Bianca Bez Batti De Pellegrin.  O mioma é considerado como tumor benigno, mas há chances de evoluir e se tornar maligno, porém, conforme a especialista, é muito raro de acontecer.

De acordo com Bianca, existem alguns fatores de risco que podem explicar o aparecimento de miomas uterinos, como: a idade, no qual é mais comum em mulheres de 30 a 50 anos; pacientes que menstruaram antes dos 10 anos; mulheres que nunca engravidaram; histórico familiar; mulheres negras; ter o hábito de fumar. “Tem pacientes que não têm sintoma nenhum. Outras podem ter, por exemplo, sangramento desde um fluxo regular aumentado até escapes ao longo do mês”, esclarece. Dor ao ir ao banheiro, cólicas e pressão na barriga também podem ser notados.

A ginecologista Bianca Bez Batti De Pellegrin esteve no estúdio da Rádio Marconi e explicou mais sobre os miomas uterinos em entrevista ao Ponto de Encontro. Ouça a participação na íntegra:

Parte 01

 

Parte 02

 

“Alguns miomas não interferem em nada na gravidez”, afirma Bianca. A especialista explica que há casos que a mulher engravida e só descobre que possui um mioma durante uma cesárea, por ele não ter interferido em nada. “Outras mulheres acontece o oposto, elas não conseguem engravidar, a gente vai investigar e descobre que tinha um mioma que pode ser o motivo para ela não estar engravidando ou ter aborto de repetição. Então depende de cada paciente”, completa. Além disso, é fundamental que mulheres façam o acompanhamento com o seu médico para averiguar e acompanhar sua saúde caso descubra que possui um mioma uterino.

De acordo com Bianca, os miomas são hormônio-dependentes, ou seja, para surgir um mioma, é necessário que a mulher esteja em idade reprodutiva e tenha função hormonal. “Se eu menstruei muito novinha, eu já tenho a atuação de hormônios por mais tempo, tendo um risco maior. Se eu não engravidei, eu fiquei com a parte hormonal mais tempo estimulando a produção de miomas se eu já tinha essa pré-disposição. Por isso que, de 30 a 50 anos acaba sendo a maior incidência dos miomas. Por isso também que depois da menopausa, as mulheres que têm miomas começam a perceber que eles vão diminuindo porque se tem a diminuição da produção hormonal”, explica.

Agende uma consulta com a ginecologista Bianca Bez Batti de Pellegrin:

Consultório Urussanga: Rua Vidal Ramos, número 170, primeiro andar, sala 5, centro. Telefones: (48) 3465-1798 / WhatsApp: (48) 9 9600-5079

Policlínica AAPIU: Rua Barão do Rio Branco, 330, Centro. Telefones: (48) 3465-2248 / WhatsApp: (48) 9 9801-4747

Consultório Orleans: Clinivida, Rua Vereador Afonso Zanini, número 351, Barro Vermelho. Telefones: (48) 3466-0671 / WhatsApp: (48) 9 9108-5418

Confira mais dicas e orientações nas redes sociais: FacebookSite Instagram.