Atividade física faz bem para o corpo, mente e alma, porém, é preciso ter algumas informações antes de iniciar qualquer exercício. Para pacientes com diabetes, é essencial saber como está o nível de glicemia, por exemplo, antes de iniciar a atividade.

“Orientação é primordial para quem quer praticar atividade física e tem diabetes”, explica Emerson Bisan, Coordenador de Exercício Físico do Correndo pelo Diabetes, organização sem fins lucrativos, que desenvolve programa de promoção de saúde inovador com foco em atividade física e inclusão da pessoa com diabetes.

Bisan explica que é importante manter a glicemia dentro do intervalo preconizado. “No momento de início da atividade, o valor deve estar entre 120mg/dl e 150mg/dl. Busco esse intervalo para começar qualquer atividade que requeira atenção, seja uma corrida, uma palestra, uma defesa de tese, uma entrevista, etc.”, explica.

Segundo o educador, esse intervalo traz segurança para minimizar ao máximo possível a chance de uma hiperglicemia ou hipoglicemia, o que prejudicaria a concentração e coordenação.

Na manhã de hoje (22), o programa Ponto de Encontro conversou com Emerson Bisan. A entrevista foi concedida ao apresentador Jair de Ávila:

 

Por isso, antes de começar qualquer atividade física, é preciso responder cinco perguntas fundamentais:

· Qual é a sua glicemia no momento?

· Quando foi a sua última refeição?

· Você tem insulina ativa? Ou sua medicação oral ainda está agindo?

· Quanto tempo vai durar a sua atividade?

· O que você tem em mãos para corrigir uma hipoglicemia?

“Com essas perguntas temos as principais variáveis a serem consideradas e uma quantidade infinita de decisões a serem tomadas para assegurarmos a realização de uma atividade física com autonomia e segurança. O segredo é se preparar, mas também estar preparado para lidar com o inesperado”, orienta Bisan.

Ter a assessoria de um profissional de educação física e acompanhamento médico são necessários para a pessoa com diabetes ter melhor qualidade de vida e bem-estar. “A atividade física regular é um pilar essencial para o manejo do diabetes. O paciente que apostar na atividade física, por meio de acompanhamento da equipe do CPD, tem o respaldo de profissionais que entendem sobre o diabetes e vivem diariamente a condição”, comenta Bruno Helman, CEO do CPD.

Emerson Bisan

Bisan foi diagnosticado com diabetes tipo 1 aos 21 anos, ainda na faculdade de Educação Física. Ao sair da primeira consulta, prometeu que faria o melhor possível no seu tratamento para deixar seus pais orgulhosos.

Com o passar dos anos, descobriu que o esporte era uma ferramenta importante para a autoestima das pessoas com diabetes, em especial para as crianças recém-diagnosticadas. Hoje em dia, o “Coach”, como é chamado pelo seus alunos, utiliza sua profissão para ajudar as pessoas a realizarem seus sonhos, dentro e fora das pistas.

Bisan já completou quase 100 maratonas e dezenas de ultramaratonas, algumas com mais de 48h de duração, foi eleito Atleta SBD 2019 e faz parte do Correndo pelo Diabetes desde o início do projeto.

Sobre o Correndo pelo Diabetes

O Correndo pelo Diabetes (CPD) é uma organização sem fins lucrativos, que tem como objetivo estimular a prática regular de atividade física como ferramenta de promoção da saúde e inclusão da pessoa com diabetes. Desde 2018, recebe o apoio da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e atualmente faz parte das ações do Departamento de Diabetes, Esporte e Exercício da SBD.

Colaboração: Débora Torrente / Gengibre Comunicação