Este mês é lembrado por ser o Julho Amarelo, que tem o objetivo de conscientizar a população contra as hepatites virais, principalmente para a prevenção e controle. A campanha foi instituída no Brasil em 2019. “As hepatites virais são inflamações no fígado. Geralmente atinge maior proporção de transmissão por via sexual e contato sanguíneo. A melhor forma de prevenção para as duas é a vacina e o uso de preservativo”, lembra a coordenadora do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) de Içara, Graziela Macarini Zuchinalli.

Graziela participou do programa Comando Marconi e falou sobre a importância deste mês para a campanha. Saiba mais detalhes na entrevista completa:

 

A prevenção para hepatite A está ligada a hábitos de higiene e condições de saneamento básico. “Atinge mais as crianças, é transmitida principalmente pela água e por alimentos contaminados. Seu tratamento é feito no posto de saúde. Já as hepatites D e E são raras, não temos nenhum caso registrado em nosso município”, conta Graziela.

As hepatites virais representam um grave problema. São chamadas de doenças silenciosas, pois muitas vezes não apresentam sintomas. “Quando elas aparecem se manifestam na forma de cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. O paciente quando aqui chega passa por um exame de contagem de carga viral, dependendo da carga viral que apresentar indicamos o tratamento com medicamento, ou só um acompanhamento mensal”, afirma a coordenadora.

Colaboração: Luana Ferraz Mazzuchello / Assessoria de Comunicação