Dois homens e uma mulher foram ​condenados pelo juízo da 2ª Vara Criminal da comarca de Araranguá por produção, depósito e tráfico de drogas. A prisão do trio aconteceu em novembro de 2020, no bairro Areias Brancas, cidade de Balneário Arroio do Silva, quando a polícia se dirigiu a uma casa alugada para cumprimento de mandado de busca e apreensão e constatou que o local era utilizado para o tráfico de entorpecentes.

No local foi apreendida cocaína, grande quantidade de matérias-primas, insumos e produtos químicos destinados à preparação de drogas, além de maquinário para pesagem e embalagem. Cerca de uma tonelada de mineíta, substância utilizada para aumentar a quantidade de cocaína, foi encontrada no local. A decisão destaca que a análise da prova produzida nos autos revela de maneira clara e suficiente que o entorpecente produzido pelos acusados era remetido para diversos estados brasileiros.

Conforme os autos, um homem exercia posição de liderança, por ser o responsável pelo aluguel do imóvel, bem como aquisição dos insumos e maquinários necessários na fabricação e comercialização dos entorpecentes, e os outros dois, um casal natural da Bahia, trabalhavam na produção. Durante o cumprimento do mandado e prisão em flagrante, o casal teria alegado aos policiais que desconhecia o fato de que produziam drogas, pois acreditavam que se tratava de produtos agropecuários.

Os três réus foram condenados a penas de 10 anos e 10 meses de prisão e vinte dias de reclusão, em regime inicial fechado, bem como ao pagamento de 1.632 dias-multa. Eles tiveram negado o direito de recorrer da sentença em liberdade. Cabe recurso da decisão ao TJSC. O processo tramitou em segredo de justiça. ​

Colaboração: Jornalista Fernanda de Mamam / Comunicação TJSC