Criminosos estão utilizando cada vez mais as redes sociais para atrair vítimas e aplicar golpes. Em 2020, muitos estelionatários usaram a pandemia da Covid-19 para aplicar crimes virtuais, principalmente envolvendo o auxílio emergencial ou se passando por órgãos de saúde.

Uma nova onda de golpes envolvendo o aplicativo de mensagens do WhatsApp se tornou comum, sendo que criminosos utilizam diferentes métodos para invadir contas na plataforma. No caso, os golpistas se passam por uma empresa ou um conhecido, pedindo um código de verificação que será enviado por SMS para o celular da pessoa. Ao passar esse código para o estelionatário, ele estará clonando a conta da vítima e passará a ter acesso à lista de contatos e grupos.

Criminosos também podem ter acesso a informações públicas, como sua foto de perfil, o nome e o status. Após isso, o golpista entra em contato com os conhecidos da vítima, afirmando que “trocou de número” e inventa uma história como forma de pedir dinheiro emprestado.

O Diretor de operações da Etek NovaRed Brasil, Adriano Galbiati, participou do programa Ponto de Encontro. O especialista falou sobre como evitar golpes pelo WhatsApp e como se prevenir para não ser mais uma vítimas dos crimes virtuais.

Ouça a entrevista completa:

 

Uma dica para evitar fraudes, é não deixar sua foto de perfil pública no WhatsApp, ou seja, configure para que somente seus contatos salvos tenham acesso a ela. A “verificação em duas etapas” no aplicativo também é importante, pois será necessária uma senha com quatro dígitos, onde só o usuário terá acesso. Caso sua conta seja clonada, o infrator não conseguirá utilizar o aplicativo.

Outras dicas para evitar cair em golpes:

  • não forneça dados, senhas, códigos, etc;
  • não acredite em ofertas de ajuda, sorteio e dinheiro enviadas pelo WhatsApp, redes sociais, e-mails e não clique nesses links;
  • não confie e não compartilhe links e informações dos quais não tenha certeza da origem;
  • não preencha formulários que não estejam nos sites oficiais;
  • baixe aplicativos apenas das lojas oficiais;
  • em caso de dúvidas ou dificuldades, procure um familiar ou amigo que possa ajudar;
  • utilize antivírus no computador, tablet e Smartphone;