Com a nova onda e a mutação da Covid-19, profissionais da educação de Santa Catarina tem preocupação com as aulas presenciais. A Deputada Estadual, Luciane Carminatti (PT), afirma que há grande número de alunos e funcionários infectados pelo novo coronavírus nas escolas, tanto em públicas como em particulares. Ano passado, entendia-se que a doença era mais letal aos idosos e aos que tinham comorbidades. Neste ano, com a nova variante, percebe-se que jovens e crianças estão entre as vítimas no estado.

Luciane ressalta que o momento não é o ideal para o retorno das aulas presenciais e que se deve continuar com as aulas remotas.  O ensino retornou de forma híbrida em fevereiro e diversos trabalhadores da área pedem para que professores, colaboradores e alunos sejam vacinados contra o novo coronavírus. “Nós apresentamos um Projeto de Lei, ele não fala em substituir nenhum grupo prioritário, mas fala em garantir a vacinação para que o retorno das aulas seja seguro”, explicou a Deputada.

Além da alta taxa de transmissão da Covid-19 no estado, a parlamentar apresenta dois problemas que são observados no ambiente estudantil. O primeiro, são os professores admitidos em caráter temporários (ACTs), que não possuem amparo pelo plano de saúde do estado, no qual muitos vão às escolas adoecidos e tem medo de pedirem atestado e serem demitidos. A segunda situação, é a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs) aos professores, principalmente a máscara, que precisa ser trocada a cada duas horas, e que está chegando às escolas um número insignificante. Ainda há denúncias de aglomerações na entrada das instituições e festas particulares, onde o estudante vai e leva o vírus para a escola.

Confira a entrevista completa sobre o assunto com a Deputada Estadual Luciane Carminatti no Comando Marconi.

 

Semana do Dia Internacional das Mulheres

Em comemoração ao dia, Luciane enfatiza que as mulheres devem estar na área que querem, em qualquer que seja. O desemprego durante a pandemia também afeta as mulheres, e ainda há desigualdade de gênero. A deputada mencionou ainda que a atual geração conquistou muitos direitos do que no passado, mas que existe muito mais objetivos para as mulheres alcançarem.

Da Redação