Atendendo à nova demanda de matrículas, o Governo Municipal de Morro da Fumaça, através da Secretaria do Sistema de Educação, iniciou as aulas da Classe de Alfabetização de Jovens e Adultos de forma presencial. Em virtude da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as aulas funcionaram remotamente no ano passado.

A proposta da iniciativa é apresentar a importância da alfabetização para o trabalho de inserção social e o exercício da cidadania e é destinada àqueles que não se alfabetizaram ou deixaram de frequentar a escola na idade correta. “Estas pessoas já trazem experiências de vida repletas de saberes que precisam ser levados em conta e esta ação permite a ampliação das oportunidades para quem ultrapassou a idade de escolarização regular”, salientou o prefeito, Noi Coral.

A Classe de Alfabetização de Jovens e Adultos foi criada com o propósito de promover a escolarização de pessoas que não conseguiram concluir, no mínimo, a Educação Básica, garantindo o acesso à alfabetização associado ao uso e as funções sociais da língua escrita. “A Classe de Jovens e Adultos contribui para elevar a taxa de alfabetização da população com 15 anos ou mais, cumprindo estratégias de uma das metas do Plano Municipal de Educação”, comentou o vice-prefeito, Eduardo Sartor Guollo.

Exercício da cidadania

Conforme a secretária do Sistema de Educação, Greicy Salvador Zaccaron, ainda há no município pessoas com idade igual ou superior a quinze anos que não foram alfabetizadas. “Conhecer alguns aspectos importantes sobre a educação de jovens e adultos contribui para a construção de uma sociedade mais cidadã, já que a alfabetização é um instrumento básico para o exercício da cidadania. Sabemos ainda que uma significativa parcela da população é formada por analfabetos funcionais, aqueles que embora declarem saber ler e escrever, não compreende o que leem”, falou a secretária.

Segundo o Auxiliar da Secretaria de Educação, Marcos Silveira de Jesus, a intenção é oportunizar esta modalidade de ensino atendendo a uma das estratégias propostas pelo Plano Municipal de Educação. “Desde que esta turma entrou em funcionamento, outros jovens e adultos buscaram por vagas, no intuito de ampliar seus sonhos e concretizarem muitos de seus projetos”, citou.

Colaboração: Marciano Bortolin / Assessoria de Comunicação