A Lei Maria da Penha completa 14 anos nesta semana. Para marcar a data e reforçar o compromisso na luta para acabar com a violência contra a mulher, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (SDS), promove o “Agosto Lilás”. Um dos objetivos da iniciativa é mostrar os indicativos de um relacionamento agressivo e que todos saibam como denunciar as situações em que a mulher corre o risco de ser vítima de violência.

“Campanhas são alertas. Estão sempre a nos lembrar que temos que mudar de atitude. Só com a conscientização do presente poderemos, sim, mudar o nosso futuro”, explica a secretária Maria Elisa da Silveira De Caro. Ela acrescenta que o Agosto Lilás é uma conquista das mulheres catarinenses na luta pelo fim da violência.

Sulivan Desirée Fischer, diretora de Direitos Humanos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (SDS-SC), conversou com o apresentador Jair de Ávila. O assunto foi destaque no ‘Ponto de Encontro’ desta quinta-feira (06). Confira:

 

Em razão da pandemia do Covid-19 e da necessidade do distanciamento social, as ações de conscientização deste ano serão em formato virtual, com realização de debates sobre o tema e postagens em redes sociais e sites de diversos órgãos e instituições do Governo, assim como divulgação na imprensa.

A campanha, que é realizada em todo país, foi regulamentada em 2019 em Santa Catarina pelo governador Carlos Moisés, com objetivo de sensibilizar a sociedade sobre a violência doméstica e familiar contra a mulher e divulgar a Lei Maria da Penha.

FIM DA VIOLÊNCIA

A prefeitura de Urussanga, por meio do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), promove até o fim do mês uma série de atividades relacionadas à campanha Agosto Lilás. A campanha visa chamar atenção sobre a violência contra a mulher e a importância de denunciar o agressor.

Entrevista com Cristiane Schmitz, coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Urussanga. Ouça:

 

Colaboração: Marta Scherer / Assessoria de Comunicação