Os apicultores de Santa Catarina inovaram e se adaptaram a nova realidade imposta pela pandemia do novo coronavírus. A tradicional Feira do Mel, realizada anualmente em Florianópolis, terá a sua versão online neste ano. Os produtos apícolas serão vendidos para todo o país neste site.

“A Feira do Mel já um evento tradicional em Santa Catarina e esse ano, de uma forma inovadora, os apicultores criaram uma Feira Online. É uma adaptação ao momento atual, mas também traz uma oportunidade para que os apicultores ganhem novos mercados. O mel produzido no estado é destaque internacional pela sua qualidade, já ganhamos vários prêmios como o melhor mel do mundo e agora um público ainda maior poderá conhecer e apreciar esse produto”, destaca o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa.

De acordo com os organizadores, a feira virtual vai aproximar o produtor do consumidor, oferecer produtos com origem garantida, divulgar o potencial da cadeia de mel, a qualidade e a diversificação do produto catarinense. “Com isso vamos trabalhar o desenvolvimento territorial, divulgar os produtos regionais e além de oportunizar aos pequenos entrepostos e produtores maior inserção no mercado”, afirma o presidente da Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina (Faasc), Ivanir Cella.

O site contará com 30 empresas e produtores de Santa Catarina e os preços serão tabelados como forma de incentivar o consumo dos produtos. O pote de 1 quilo de mel comum custará R$ 25, já o mel de melato da bracatinga – produto muito apreciado no mercado internacional – custará R$ 30, assim como o mel com certificação orgânica.

Além de mel, os catarinenses poderão adquirir própolis, cera de abelha, balas, biscoitos, cosméticos, pão de mel, bolo de mel, chás, bebidas, favos de mel e pólen. Os produtores disponibilizaram ainda diversas receitas e um curso de culinária online – tudo à base de mel.

A Feira do Mel é realizada pela Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina (Faasc) em parceria com Epagri e Sebrae/SC.

Entrevista com Edilene Steinwandter, presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri). Ouça:

 

Apoio aos apicultores e meliponicultores

Para estimular a apicultura em Santa Catarina, a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural apoia a aquisição de kits para implantação e melhoria da produção. O Kit Apicultura, que faz parte do Programa Terra Boa, é composto por diversos itens como colmeias, macacões completos com máscara, cobertura ecológica, arames, núcleo com rainhas jovens e selecionadas e caixas de abelhas sem ferrão. Além disso, os produtores contam com apoio para aquisição de abelhas rainhas.

O kit custa cerca de R$ 2,4 mil e o produtor terá dois anos de prazo para quitar, com parcela anual sem juros. Se o produtor optar em adiantar o pagamento da segunda parcela para a mesma data de vencimento da primeira terá um desconto de 60% sobre o valor da segunda parcela.

O Terra Boa apoia ainda a aquisição de abelhas rainha, com um subsídio de R$ 25 por abelha rainha, princesa ou realeira adquirida de produtor credenciado na Secretaria da Agricultura e que siga o protocolo de produção estabelecido pela Epagri.

Apicultura em Santa Catarina

Santa Catarina é um dos maiores produtores e exportadores de mel do Brasil, tendo recebido seis prêmios em congressos internacionais devido à qualidade do produto.

De acordo com o Censo Agropecuário de 2017, a apicultura está presente em 17 mil propriedades rurais do estado. A produtividade é o grande destaque catarinense. A produção gira em torno de 60 quilos por km², enquanto a média brasileira é de 5 quilos por km².

Colaboração: Paulo Henrique Santhias / Assessoria de Comunicação