Inicia nesta segunda-feira (11), a terceira fase da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe. Novos grupos de pessoas devem receber a dose da vacina. Fique atento a qual grupo você está integrado e participe desta fase, em duas próximas etapas.

De 11 a 17 de maio: crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade; pessoas com deficiência; gestantes; puérperas até 45 dias.

De 18 de maio a 5 de junho: adultos de 55 a 59 anos de idade; e professores das escolas públicas e privadas.

O repórter Edi Carlos De Rezende conversou com a Gerente de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Lia Quaresma Coimbra. Ouça abaixo:

 

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe, iniciada em todo o estado de Santa Catarina no dia 23 de março com previsão de término no dia 22 de maio, foi prorrogada e agora só será encerrada no dia 5 de junho. O dia “D” também precisou ser cancelado.

A decisão de prorrogar a campanha por mais duas semanas e cancelar o Dia D foi tomada pelo Ministério da Saúde (MS) tendo em vista a atual pandemia do coronavírus e as dificuldades técnicas, científicas e logísticas encontradas neste momento.

A gerente de imunização da secretaria de saúde de Santa Catarina, Lia Quaresma Coimbra, reforça a importância da vacinação. “A vacina contra a gripe não imuniza a população dos grupos prioritários contra o coronavírus, mas ajuda no diagnóstico da COVID-19, tendo em vista que os sintomas das duas doenças são bem parecidos”, esclarece.

Para evitar aglomerações nos postos de vacinação durante a Campanha, o Estado recomendou que os 295 municípios catarinenses adotassem medidas de higiene e prevenção durante a campanha, como: descentralização da vacinação; disponibilização de álcool em gel para utilização dos profissionais da saúde e da população, além de máscaras para quem apresentar algum sintoma gripal; orientação para que a população evite contato próximo enquanto aguardam na fila; e ampliação do horário de atendimento para que não haja aglomeração de pessoas nos postos. Com base nisso, os municípios desenvolveram estratégias próprias como, por exemplo, vacinação em domicílio, praças, escolas, drive thru, entre outras.

Fonte: dive.sc.gov.br

Da Redação