Museu Sacro Capela Santo Antônio será reinaugurado nesta sexta-feira

A obra, fruto de uma parceria entre Governo de Içara, moradores e Construtora Locks, será reinaugurada às 18h

98
Foto: Comunicação Prefeitura de Içara

A comunidade de Linha Anta, Içara, receberá na sexta-feira, dia 29, uma obra muito aguardada por todos os moradores: a entrega da reforma do Museu Sacro Capela Santo Antônio. Fruto de uma parceria entre Governo de Içara, moradores e Construtora Locks, a Capela será reinaugurada às 18h, em frente a igreja, na SC-443, às margens da divisa de Içara, Criciúma e Morro da Fumaça.

A Capela Foi tombada em 1985 como patrimônio histórico do Município, tornando-se Museu Sacro. A partir do processo, um grupo de arquitetos, autoridades locais, regionais e nacionais e iniciativa privada se uniram para a restauração do local em 1997 e 2000. “Em janeiro de 2001 iniciou a restauração e em outubro do mesmo ano a igreja foi reinaugurada, funcionando na época com oficinas de cultura. Em 2008 a Capela foi fechada novamente”, lembrou o coordenador de Cultura de Içara Harlan Mello.

Em 2018 a comunidade solicitou uma reunião com a prefeitura, representada pelo prefeito Murialdo Gastaldon, Fundação Municipal de Cultura e Esportes de Içara e Conselho de Cultura para recuperar a Capela. “Na época combinamos que a comunidade daria o material e a prefeitura a mão de obra”, explicou o coordenador.

“O Patrimônio é do Município, mas como gestores de cultura gostaríamos de ressaltar a participação da comunidade. Esse olhar que eles tiveram de valorização do patrimônio que pertence a sua região. Eles que foram em busca, nós ajudamos na mediação. A comunidade está de parabéns”, colocou a presidente da Fundação Cultural de Içara Maria Tereza Chagas.  Todo o trabalho de reforma foi realizado pela Construtora Locks. O Museu/Capela poderá ser utilizado para casamentos, batizados e velórios, e tem capacidade para receber aproximadamente 50 pessoas.

Histórico

A Capela Santo Antônio é uma das mais antigas obras arquitetônicas da região sul, sendo início da colonização daquela localidade. A primeira edificação do templo religioso, por volta de 1910, era coberta de palha, em frente ao cemitério. A capela de alvenaria foi inaugurada em 1929 em homenagem ao padroeiro Santo Antônio. Foi construída baseada no modelo da Igreja de Santo Antônio de Criciúma. A planta é Formada por uma única nave, com a abside de forma pentagonal, e dois apêndices laterais onde localizavam-se a sacristia e o sacrário. Acima da entrada encontra-se o coro, construído em madeira, que também servia de oratório. Após a construção da nova igreja do lado oposto da rodovia, em 1978 a “capelinha” foi desativada, entrou em estado de abandono e depredação, sendo que alguns objetos foram extraviados, mas outros se encontram guardados na nova paróquia. A Capela pertence a Paróquia de Morro da Fumaça, mas é gerida com intermédio dos moradores de Linha Anta, território içarense.