Após tentativa de fuga quatro são presos em Lauro Muller

Eles estavam em um veículo clonado e com registro de roubo

14
Foto: Divulgação

Quatro homens foram presos pela Polícia Militar por estarem com um veículo clonado e com registro de roubo, por volta das 21h 25min desta quinta-feira (23), em Lauro Muller. A guarnição recebeu informações de que sairiam da cidade de Forquilhinha, em uma Fiat Palio de cor preta, para cometer homicídio em Lauro Müller. A motivação seria um acerto por dívida do tráfico de drogas.

Segundo a PM, guarnições de Lauro Müller e Orleans se posicionaram em pontos estratégicos de entrada no município para abordar o carro. Os suspeitos foram encontrados no bairro Itanema, iniciando assim o acompanhamento pela rodovia SC 446. O motorista chegou a direcionar o carro para um dos policiais, sendo que o ocupante que estava no banco traseiro abaixou rapidamente o vidro e direcionou um objeto com uma das mãos. Foram realizados três disparos de arma de fogo por um dos policiais, os quais estouraram dois pneus do automóvel.

Mesmo com os pneus furados, o veículo seguiu por alguns quilômetros, parando somente no bairro Barro Branco. Foram detidos G. G. S., M.S. F., G. B. A e o condutor do carro J. G. J.. O Fiat Palio utilizado pelos criminosos estava com registro de roubo. Foram realizadas buscas pessoal e veicular, mas nenhuma arma de fogo. As guarnições já empenhadas na ocorrência e mais o K9, canil de Criciúma, realizaram buscas no trajeto percorrido pelos agentes, pois suspeitavam que as armas haviam sido dispensadas, mas não foram encontradas.

Os abordados relataram que estavam indo a uma boate em Lauro Müller. A Policial Militar conduziu os envolvidos a Delegacia de Polícia Civil de Urussanga. O delegado plantonista, Ari José Soto Riva, autuou o quarteto pelo crime de receptação e adulteração de sinal identificador de veículo. “Estamos representando a cerca da prisão preventiva dos quatro, em função de vastos antecedentes criminais que eles possuem. São apontados como autores de crimes graves”, disse o delegado.

Ouça a entrevista do Delegado Ari José Soto Riva: